Uma das coisas mais complicadas quando se está muito rápido é conseguir parar de uma vez. Essa complexidade básica traz à tona a realidade da maioria das pessoas no período de quarentena. Por mais que saibamos que a pandemia existe desde os últimos meses do ano de 2019, de fato aguardamos para tomar medidas mais drásticas nos últimos meses e com isso, não foi possível qualquer preparação e então o impacto da paralisação foi muito mais severo e doloroso.

As pessoas que de fato tinham planos definidos antes da pandemia, precisaram entender que a rota precisa ser recalculada e essa talvez seja uma realidade que precisaremos estar preparados o tempo todo a partir de agora. Pensando nisso, desenvolvi 07 passos para manter uma rotina equilibrada e produtiva durante a quarentena, para objetivar o desenvolvimento de um período de isolamento mais evolutivo, com resultados e principalmente preparado para o retorno ao “Novo normal”.

1. Planejamento: Pode parecer clichê, mas se você quer ter algum progresso durante uma crise e/ou dificuldade, tudo deve começar do planejamento. Esse planejamento nada mais é do que criar uma regra para equilibrar suas expectativas x realidades e forçar-se a cumprir regras por um bem maior. Planejar é a base do médio e longo prazo, portanto sua estratégia de controle na quarentena deve ser baseada em um plano bem completo. Esse planejamento deve ser dividido no mínimo em quatro etapas:

1.1. Planejamento Financeiro – Plano para verificar suas despesas, economias, possibilidades de negócios, redução de proventos (que é uma realidade para muitos nesse momento) e principalmente prever quais medidas devem ser tomadas nesse âmbito a fim de manter a saúde financeira. As primeiras necessidades segundo Maslow, são as básicas, portanto inicie seu projeto pensando nestas. Lembre-se que caso perceba riscos iminentes financeiros, os itens não essenciais devem ser retirados imediatamente das suas despesas (normalmente estes são os que tomam a maior parte do seu orçamento).

1.2. Planejamento de saúde – Desenvolva um plano para sua saúde, onde medidas básicas e relevantes devem ser tomadas e preparadas. Período mínimo de sono, período mínimo de refeição, exames pendentes, medicações a serem controladas e cuidados de prevenção. Esse planejamento ajudará você a evitar um problema de saúde que pode além de destruir seu propósito, ser grave. Com a saúde não se brinca, portanto crie um plano e coloque tudo na ponta do lápis.

1.3. Planejamento de rotina – Como você definiu o seu planejamento financeiro e de saúde, você já pode somar essa realidade a sua rotina diária, para que tenha um plano especificado. Uma dica importante no desenvolvimento de sua rotina é evitar rigidez extrema com horários e atividades, isto porque o excesso de rigidez faz com que você perca o empenho e no primeiro dia que descumprir a rotina, deixará o plano de lado. Crie uma organização de tarefas com pausas frequentes, para que possa fazer tudo com calma e sem muito stress.

1.4. Planejamento de retorno – O ultimo tipo de planejamento e não menos importante é o de retorno. Esse planejamento serve como ferramenta para preparar o terreno no retorno às atividades “Normais”. Infelizmente não temos o costume de planejar antecipadamente e esperamos o retorno para definir o que faremos. Nesse ponto, devem ser planejados todos os passos do retorno com os cenários possíveis, para que com isso você possa estar preparado para todas as ocorrências possíveis assim que o isolamento acabar.

2. Aprendizado: Por quanto tempo não nos questionamos de não ter tempo de aprender algo novo, de desenvolver um novo conhecimento? Essa pode ser a grande oportunidade para tal. Nesse período de quarentena diversas universidades de renome estão oferecendo cursos gratuitos via internet. Aproveite esta situação e aprenda um idioma ou um assunto importante para você. O aprendizado nesse período é muito útil e ainda auxilia na ocupação da mente de forma positiva, portanto separe um tempinho na sua agenda e aprenda algo que realmente vai ter relevância pra você.

3. Mantenha uma rotina ativa: Uma rotina ativa é positiva para a produtividade e também para a saúde. A rotina ativa auxiliará para a redução dos impactos do isolamento (Principalmente os psicológicos) portanto, tenha uma rotina ativa e positiva:

3.1. Tenha um horário para acordar – Defina um horário para acordar e com isso mantenha seu relógio biológico calibrado.

3.2. Tenha uma rotina de exercícios – Nada de exageros, tenha uma rotina para se exercitar regularmente e sem excessos.

3.3. Roupas também ativam a mente – Evite pijamas e roupas de dormir durante o dia. Ao acordar, tenha o costume de trocar de roupas (como fazia costumeiramente antes da quarentena). A troca de roupas ativa o cérebro e ajuda a manter o dia produtivo.

3.4. Relaxe – Relaxar também faz parte de uma rotina ativa, portanto, acostume-se a ter pausas e momentos só seus de relaxamento, descanso e tranquilidade.

4. Amigos e família: Tenha o costume de falar com a família e amigos regularmente. Estar em contato com outras pessoas é positivo e principalmente pessoas próximas. Conversar com quem você gosta faz bem e ajuda a aliviar o stress e os picos depressivos desse período critico, portanto aproveite os recursos de tecnologia para fazer esse contato com frequência e ganhar uma energia extra para o seu dia.

5. Trabalho é trabalho: Se você está atuando em Home Office é importante conseguir criar uma rotina especifica para evitar misturar trabalho com lazer. Por mais difícil que seja, deve ser evitado misturar as duas atividades durante o home Office (mesmo sabendo que um dia de trabalho em casa não se iguala a um dia de trabalho fora). É importante que o ambiente para trabalhar em casa seja isolado e que as distrações sejam evitadas para manter o foco do trabalho. Vale lembrar que o home Office deve ser amistoso e as pausas devem ser frequentes, garantindo assim um ambiente de trabalho confortável. Um risco considerável a longo prazo é para aqueles que não conseguem organizar a rotina e que tenham um ritmo de stress elevado trabalhando em casa, fazendo com que o ambiente se torne hostil gerando assim um risco de depressão.

6. Informe-se moderadamente: Crie uma rotina de manter-se informado com uma frequência moderada. Especifique em sua rotina um período para verificar o que está ocorrendo de mais atual e para manter-se a par de tudo o que acontece no mundo, porém, evite a comunicação em excesso. Infelizmente notícia, seja ela boa ou ruim é o que faz a mídia, portanto em momentos como esse a noticia será amplamente negativa e com isso aqueles que ficarem reféns da informação a todo momento, deixarão de ser produtivos para absorver conteúdo que nem sempre será positivo (como sabemos estamos vivendo o apse do Fake News) portanto, busque sempre acompanhar as noticias do veiculo de sua confiança e crie um padrão de consulta diário moderado, assim além de ficar bem informado, você evita o excesso de comunicação, o que não é saudável.

7. Pratique o bem: Se tem algo que te torna produtivo e grato a si próprio é fazer o bem. Se você puder, pratique o bem e ajude quem precisa. Ajudar a quem precisa, além de ajudar pessoas que estão passando por necessidades nesse momento, ajuda o todo, pois cada um que puder ser ajudado agora, será um problema futuro a menos que precisará ser sanado. Você ao ajudar o próximo, se ajuda. E se você não pode ajudar financeiramente, você pode ajudar de qualquer outra forma, use a sua expertise para oferecer algo ao próximo. Criar uma onda positiva ajuda a passar por esse momento de uma forma muito menos dolorosa e principalmente a repensar os conceitos de união e apoio mútuo.

Ter um projeto durante a quarentena além de importante é primordial para minimizar os impactos do momento (que ultrapassam as esferas de saúde, economia e chegam a impactar até mesmo psicologicamente aqueles que estão confinados). Além disso, a segurança está à frente de tudo, portanto, siga orientações dos órgãos de saúde e especialistas, porque isso um dia irá passar e quando isso ocorrer estaremos ainda mais fortes e preparados, porque está na nossa natureza aprender nos momentos mais difíceis.

Fonte: administradores.com.br

Veja Também

Guerra fiscal reacende a polêmica sobre o ISSQN A lei geral determina que o prestador de serviços deve pagar o imposto na cidade em que está sediado e não no local da prestação do serviço, conforme ...
6 multas que as empresas podem sofrer caso não se ... Como as empresas já sabem, o eSocial vai gerar uma série de mudanças nas rotinas trabalhistas. Além de modificar os prazos de envio das informações pr...
ICMS-SP: Esclarecido o preenchimento da GNRE nas s... Por Karin Rosário 13.01.2016 Prezados, Foi divulgado o Comunicado CAT nº 1/2016 – DOE SP de 13.01.2016, esclarecendo o preenchimento da Guia Na...
Verificar análise do IR no site da Receita evita d... Depois que passou o prazo pra a entrega da declaração do IR (Imposto de Renda) da pessoa física (foi até 30 de abril), e os contribuintes cumpriram co...
Trabalho voluntário é visto como diferencial no cu... Dedicar algumas horas a atividades beneficentes passa a ser valorizado pelas empresas como um ponto importante para o perfil profissional Abraçar esp...
O papel da Due Diligence na avaliação de riscos do... Mesmo em um cenário de crise política e econômica, o mundo dos negócios segue aquecido com fusões e aquisições. Afinal, as empresas buscam aumentar su...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta