Paciência, foco em soluções e poder de persuasão são algumas das virtudes que o profissional precisa ter

Todo profissional já ouviu que “o cliente sempre tem razão”. Mas isso não significa que lidar com o cliente seja uma tarefa fácil. Pelo contrário: dependendo da personalidade, a missão pode se tornar complicada, principalmente se o cliente estiver decepcionado com os produtos ou serviços prestados pela empresa.

O empreendedor precisa estar preparado para lidar até mesmo com os mais exaltados, mantendo a postura profissional. Hoje em dia, em todas as áreas não são apenas os conhecimentos técnicos que importam. É preciso ter paciência, saber controlar as emoções e trabalhar o poder de persuasão para convencer o cliente de que ele está equivocado ou se descontrolando de forma exagerada.

Confira 10 dicas para lidar com clientes difíceis:

Não perca a paciência
Esse é um dos pontos mais importantes: mantenha a calma e o equilíbrio emocional. Lembre-se de que o cliente está em busca de uma solução ou resposta e que o temperamento ruim pode ser resultado de um dia complicado.

Mantenha certa distância do cliente para enxergar a situação por outros ângulos, para não achar que a ‘bronca’ é pessoal. O atendimento flui melhor se o profissional não se contamina pelo mau humor ou temperamento difícil do cliente.

Ouça antes de falar
Não discuta com o cliente e evite interrompê-lo quando ele estiver exigindo, cobrando, reclamando. Ainda que você saiba o que ele dirá em seguida ou que ele esteja enganado, é importante deixá-lo falar.

Aproveite esse momento para demonstrar empatia, mostrando que você entende a situação dele. Isso ajudará a acalmar os ânimos e fará com que o cliente se sinta mais compreendido.

Mantenha o tom de voz baixo
Mesmo que o cliente se altere e eleve a voz, não imite esse comportamento. Nessa hora, é imprescindível não se abalar com comportamentos infantis, gritos e grosserias. O profissional que está fazendo o atendimento precisa se comportar de forma diferente.

Além de ajudar a acalmá-lo, um comportamento paciente contribui para o encontro de uma solução mais fácil e rápida do problema.

Adapte-se ao estilo do cliente
Já no primeiro contato, procure identificar como é a personalidade do seu possível cliente. Observe se ele é extrovertido, ansioso ou detalhista, por exemplo. Se a pessoa for séria, fique mais sério. O profissional precisa mudar a abordagem, de acordo com o perfil do cliente.

Imagine que está sendo observado
Está realmente difícil manter a paciência? Um exercício que pode ajudar é imaginar que todos os seus clientes estão observando e analisando como você se comporta diante de um cliente.

Nos momentos de maior tensão, pensar na impressão que você quer passar é uma ótima maneira de manter os nervos sob controle.

Foque na resolução do problema
O caminho mais indicado para lidar com qualquer tipo de cliente é descobrir por que ele procura sua empresa, por que ele procurou você para atendê-lo?

Então, tente convencê-lo de que ele pode confiar em você. Tente dizer ao cliente que, se ele o procurou é porque teve boas referências, porque ouviu falar bem, porque a sua empresa tem credibilidade no mercado. Dessa forma, ele pode ficar tranquilo, porque você resolverá o problema dele.

Não leve para o lado pessoal
Por mais difícil que seja, não leve as críticas para o lado pessoal. Mantenha em mente que a decepção do cliente é com o serviço ou produto e não com você.

Se o cliente seguir por esse caminho, tente trazer a conversa de volta ao tema inicial, explique como a situação pode ser resolvida e faça o possível para ignorar comentários pessoais.

Cumpra as promessas
Coloque-se no lugar do cliente: você com certeza ficaria com raiva se tivesse que esperar inutilmente pelo retorno sobre o andamento do processo. Nessas horas, manter-se em silêncio nunca é uma boa ideia.

Se você ficou de dar um retorno, entre em contato com o cliente, diga se já conseguiu ou não resolver sua situação e explique os motivos pelos quais isso aconteceu. Mesmo que o retorno seja negativo, o cliente ficará grato por saber que você e a empresa se importam com ele.

Imponha limites
Ainda que o cliente tenha razão, impaciência, insatisfação e agressividade precisam ter limite. Se ele realmente se descontrolar, o melhor a fazer é cortar o vínculo.

Em situações extremas, quando o cliente perde a razão, é melhor interromper o contrato de serviço ou devolver o dinheiro. Mesmo que você perca o cliente, estará evitando que os conflitos sejam recorrentes.

Não generalize
Se o acontecimento fugir do controle ou não tiver um bom desfecho, não desanime. Lembre-se de que uma situação mal resolvida com um cliente é uma exceção e não significa que todos serão assim.

No final das contas, todo e qualquer atendimento precisa da cooperação de ambos os lados. Então, não se martirize se o temperamento do cliente for a causa de uma interação ruim.

Veja Também

Microempreendedor individual (MEI ) pode economiza... Com o crescimento do número de trabalhadores que saíram da informalidade por meio da pessoa jurídica do MEI (Microempreendedor Individual), que já rep...
Governo de São Paulo prorroga incentivos fiscais p... Os decretos renovam redução de base de cálculo e diferimento do ICMS concedidos aos setores de autopeças, alimentos, brinquedos, instrumentos musicais...
Pequenos negócios sofrem para se adaptar ao eSocia... De acordo com ele, hoje, para admitir um funcionário, "99,9%" das pequenas empresas primeiro ele começa a trabalhar e depois o contratante informa os ...
Interpretação da lei pode limitar aplicação da ref... A reforma trabalhista nem começou direito já há muita discussão sobre a aplicação da nova lei. No dia 11 de novembro, as mudanças na legislação trabal...
Gangue dos boletos usa dados do DETRAN para emitir... Um alerta importante para o internauta brasileiro. Os analistas da Kaspersky Lab descobriram que os cibercriminosos brasileiros estão utilizando bases...
Senado aprova MP de incentivo à economia O senador Romero Jucá defendeu a aprovação da MP sem alterações para não perder a validade O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (29), o P...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *