Resultado de imagem para economia e finanças

De acordo com uma pesquisa do Sebrae, 77% dos empreendedores autônomos, que faturam até R$ 81 mil por ano, nunca fizeram um curso ou treinamento em finanças. E isso explica, em grande, parte o fato de esse aspecto estar entre os principais motivos de falência

Se você tem um negócio ou planeja abrir um, não importa sua área ou segmento: entender de finanças é fundamental. Todas as empresas devem prestar bastante atenção às suas finanças, já que uma boa gestão financeira é um dos pilares para o crescimento. Atualmente, entretanto, muitos empreendedores ainda não buscam conhecimento sobre esse aspecto, que é tão importante para seu negócio.

De acordo com uma pesquisa do Sebrae, 77% dos empreendedores autônomos, que faturam até R$ 81 mil por ano, nunca fizeram um curso ou treinamento em finanças. A falta de conhecimentos reflete em seus hábitos: muitos (48%) admitem que não fazem previsão de gastos em seus negócios, enquanto outros (39%) não registram todas as receita para fazer o controle das entradas de dinheiro ou não costumam acompanhar o saldo de caixa (34%).

E essa falta de preparo é um dos principais motivos que levam os negócios a fecharem suas portas. Uma boa organização financeira, incluindo seu planejamento e controle do fluxo de caixa, pode evitar isso e deve ser encarada como essencial para o negócio, não só para que ele tenha lucratividade, mas para que seja sustentável no longo prazo. Por isso, separamos alguns motivos para provar por que você precisa aprender fianças agora:

1 – Não é o bicho de sete cabeças que todo mundo pinta…

Para ter controle sobre as finanças do seu negócio, você não precisa virar um expert (se virar, melhor ainda!). Basta compreender os aspectos que estão diretamente relacionados com a gestão do negócio. Muitos dos conceitos não são complexos, e não é complicado aprender algo quando você lida com o assunto na prática, em sua rotina. Busque começar pelo essencial. Deixamos aqui como dicas três assuntos para você iniciar:

  • Fluxo de caixa
  • Balanço patrimonial
  • Ciclos financeiro e operacional

2 – …Mas, mesmo que seja um bicho de sete cabeças, você ainda precisa aprender

Legal: você já sabe que para entender as finanças do seu negócio não é preciso fazer um doutorado. Mas é importante que você tenha uma coisa em mente: mesmo que fosse bem difícil, você ainda teria que se dedicar a aprender, porque essa é uma questão de sobrevivência. Em algum momento pode ser que você se depare com um conceito mais complicado ou que demande um pouco mais de estudos e vai ser preciso lidar com isso. Não há uma maneira mágica para absorver conhecimento que não envolva esforço e comprometimento, então realmente é necessário que você dedique um pouco do seu tempo para estudar e aprender, porque o conhecimento é essencial para o seu negócio. É seu investimento mais seguro!

3 – Ninguém prospera sem entender de finanças

Os motivos que levam empreendedores a abrirem o próprio negócio variam:

  • um sonho;
  • a necessidade;
  • uma oportunidade de mercado;
  • a busca por liberdade;
  • e vários outros

O que todos esses tipos de empreendedores têm em comum é que, para prosperarem, precisam entender de finanças. Não importa o segmento do negócio, um bom preparo em gestão financeira atingirá todos os setores da empresa, já que qualquer plano de crescimento está atrelado ao domínio de conhecimentos essenciais da área.

Um negócio não cresce simplesmente por causa do lucro que gera, mas pelo que você faz com os resultados que conquista. Não adianta criar campanhas que geram grandes resultados, se você não sabe como transformá-los em uma sequência de crescimento permanente. A prosperidade de um negócio está diretamente relacionada a pelo menos 5 fatores básicos:

  • Planejamento de médio e longo prazo
  • Clareza sobre os fluxos financeiros do negócio
  • Investimento
  • Senso de oportunidade
  • Metas

E a chave para tudo isso, mais uma vez, é o CONHECIMENTO. 

4 – Não entender de finanças pode levar seu negócio à falência

De acordo com o IBGE, cerca de 60% das empresas fecham em cinco anos, um número muito alto, mas que poderia ser evitado se os empreendedores fizessem um melhor planejamento financeiro. Em um levantamento do Sebrae de 2014 sobre a causa da mortalidade de empresas em São Paulo, 39% dos empreendedores que encerraram suas atividades afirmaram que não sabiam, previamente, o capital de giro necessário para abrir o seu negócio. Enquanto isso, os que permaneceram em atividade após 5 anos creditam o sucesso a um bom planejamento antes da abertura (36%) e a uma boa gestão do negócio após a abertura (34%). A falta de conhecimentos de finanças pode ser, para o seu negócio, o caminho certeiro para a falência.

5 – Com finanças saudáveis você consegue melhores negociações em compras

Para fazer compras, seja de insumos para sua operação ou itens para seu estoque, ter finanças saudáveis faz toda a diferença. Isso porque a boa gestão faz com que você consiga manter um maior controle de seus gastos e saiba exatamente a quantidade mínima e máxima de mercadorias e produtos que você precisa comprar, e assim negociar melhor com seus fornecedores. Sem contar que, com um bom caixa para compras, você pode negociar melhores preços comprando à vista ou parcelando menos.

6 – Com uma gestão financeira eficiente você pode crescer de forma contínua

Sem uma boa saúde financeira, seu negócio pode até dar indícios de crescimento, mas ele não se sustentará no longo prazo. Ou ele pode crescer rápido demais e, sem o planejamento necessário, apresentar problemas como a necessidade de caixa maior e investimentos exagerados, que depois podem gerar capacidade ociosa por queda na demanda.

Sua empresa deve ser tratada como um ser vivo que precisa de cuidados constantes para sobreviver e ter uma vida saudável e longa. Uma boa gestão financeira garante que seu negócio cresça continuamente, sem correr o risco de passar por apuros e parar no tempo enquanto a concorrência conquista o mercado.

7 – O conhecimento em finanças lhe permite evitar bolas de neve

Você precisa estar preparado para as adversidades e ter conhecimento para evitar que as coisas saiam do controle e se tornem uma grande bola de neve. Quanto mais organizada for sua empresa financeiramente, maiores as chances de ela escapar de enrascadas em períodos de crise. Segundo uma pesquisa do Serasa, muitas negócios começam o ano com dificuldades no caixa e com seu desempenho afetado porque, no ano anterior, não se programaram adequadamente para gastos já conhecidos, como pagamento do 13º salário dos funcionários ao final do ano, por exemplo.

8 – O conhecimento em finanças lhe permite redesenhar as estratégias sempre que necessário

Ao fazer uma boa gestão financeira, você percebe as necessidades do seu negócio e é capaz de prever, antecipadamente, que mudanças serão necessárias para que ele continue em um caminho de desenvolvimento. O conhecimento em finanças permite que você sempre saiba qual o momento certo de fazer investimentos significativos em seu negócio, como compras, reformas, aquisições e expansões, por exemplo. Ou saiba traçar estratégias de marketing e vendas bem alinhadas com sua estrutura, que tragam equilíbrio para seu negócio. Enquanto gestor, são suas ações que decidem a alocação de recursos da empresa, uma responsabilidade que requer noções robustas de finanças.

9 – Você deixa de ser refém de quem domina o conhecimento

É inevitável que, ao passo que seu negócio for crescendo, você precise envolver profissionais ou empresas especializadas na operação de alguns setores. Mas nunca, em hipótese alguma, você pode terceiriza o controle do seu financeiro sem ter ideia do que está sendo feito. Afinal, você é quem deve tomar as decisões. E, sem conhecimento, não há como decidir corretamente. Sem contar que as chances de você ser vítima de golpes e fraudes é muito maior quando não entende o funcionamento do seu financeiro.

10 – Se você não entender de finanças vai perder para um concorrente que entende

Um negócio com finanças desorganizadas é um negócio fadado ao fracasso. Ele perde oportunidades de investimentos, que poderiam colocá-lo à frente da concorrência; perde clientes, que sentem no resultado final do produto ou serviço a desorganização da administração; perde credibilidade junto a fornecedores e parceiros. E a confiança do mercado, uma vez perdida, é quase impossível de ser reconquistada. Por isso, não tenha dúvidas: você pode não estar preparado, mas a concorrência estará.

Fonte: Administradores

Veja Também

Simples Nacional: Vem aí a Declaração Eletrônica d... Na contramão da redução das obrigações acessórias tributárias, agora é a vez das micro e pequenas empresas se prepararem, a partir de 2016, para cumpr...
Adesão ao PERT pode ser feita até o dia 14 de nove... Contribuintes que possuem dívidas junto à Receita Federal e ainda não aderiram ao Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) poderão se insc...
Empresas brasileiras se adaptam à indústria 4.0 Passada a fase mais crítica da crise econômica, empresas começam a pôr em prática planos para se adaptarem à chamada indústria 4.0. Na visão de execut...
Emissor gratuito de NF-e e CT-e têm os dias contad... A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz) informou, nessa última segunda-feira (18), que irá descontinuar a última versão dos seus emisso...
SP: E-commerce terá regime especial de tributação... A partir de agora, empresas de e-commerce atuantes em São Paulo passam a ter regime especial de tributação, o mesmo utilizado pelos grandes varejistas...
Prazo para adequação da Lei da Nota termina no pró... A partir desta data, todos os estabelecimentos comerciais deverão informar aos consumidores os valores de tributos pagos por produto A partir desta...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *