Abrir uma empresa e fazê-la prosperar não é uma tarefa simples em nenhum momento. É uma tarefa que demanda esforço, conhecimento e estratégia. Manter o empreendimento saudável exige que muitas frentes de atuação estejam ativas, e talvez a principal delas seja o gerenciamento de recursos financeiros, ou seja, o dinheiro que entra e sai da empresa.

A inteligência empresarial, o famoso BI (Business Intelligence), é uma das maneiras, na atualidade, de melhor se organizar estrategicamente para a lida com o mercado. O CEO da Varitus Brasil e mestre em Tecnologia, Adão Lopes, explica que o BI engloba o processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte a gestão de negócios. “E e a contabilidade é uma das ferramentas que mais auxiliam na coleta desses dados”, destaca Lopes.

A contabilidade não é apenas uma maneira de estar em dia com tributos e algumas garantias legais, “ela é vital para a empresa, pois, por meio dela, tem-se acesso a dados primordiais de tomada de decisão”. Conforme o CEO da Varitus, os dados disponibilizados pelo setor contábil e fiscal podem ser os principais subsídios para planejamento de investimentos, planejamento tributário, acesso a crédito, ações de marketing e vendas. “A responsabilidade do contador está na base do processo, a coleta inteligente dos dados que serão usados pela ferramenta de BI”, diz o especialista, embora o profissional contábil possa se envolver, ainda que indiretamente, nos demais processos da gestão empresarial.

Contabilidade – O Business Intelligence prevê coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações. O contador é responsável por todo esse processo?

Adão Lopes – Não todo, embora ele trabalhe na base dos processos e, com isso, acabe permitindo que diversos outros se realizem, ao menos no que diz respeito a dados financeiros. A ferramenta de BI usada pela empresa buscará as informações pertinentes à gestão dentro das fontes apontadas pelo contador, sejam planilhas, internet, data warehouse ou bancos de dados. Assim a responsabilidade do contador está na base do processo, a coleta inteligente dos dados que serão usados pela ferramenta de BI.

Contabilidade – Como a contabilidade pode colaborar no planejamento de investimentos?

Lopes – Como coletora e mineradora de dados fiscais. É possível analisar bem quanto entra e sai da empresa, além de para onde e de onde esse dinheiro vem. O profissional de ter em conta tudo aquilo que será gasto, do que é novo dentro da empresa e ter consciência de tudo que já existe. A contabilidade trabalha com médias de vários meses e anos, e isso dá uma visão interessante do que foi e pode ser investido.

Contabilidade – O planejamento tributário, às vezes, pode dar dores de cabeça. Como fazer com que ele se torne mais eficaz e seguro?

Lopes – A única maneira é através de um acompanhamento de perto. São muitos detalhes, e somente tendo um trabalho maior constante é que se evita a “dor de cabeça” no fim do processo, já que ela veio de erros cometidos no percurso.

Contabilidade – Você diz, ainda, que a contabilidade pode auxiliar no acesso a crédito e em ações de marketing e vendas. De que maneira a contabilidade empresarial colabora com esses pontos estratégicos?

Lopes – Para acesso a crédito, a empresa precisa ter informações precisas para não cometer erros em captar o dinheiro e pagar de forma segura com o fluxo de caixa. Não adianta pegar crédito em um banco e não ter previsões de como pagar a dívida. Além disso, é preciso saber se é mesmo necessário fazer isso, já que o dinheiro pode vir poupando gastos com outras coisas dentro da empresa. Quanto ao marketing, e falando do departamento de vendas de uma empresa, na contabilidade existem informações importantes, como prazo médio para recebimento e capital de giro necessário para obter melhores resultados. É importante ter isso como conhecimento para saber qual o melhor ciclo de novos investimentos em campanhas e quando haverá o retorno.

Contabilidade – Existem ferramentas tecnológicas que ajudam a otimizar o Business Intelligence? Quais são algumas delas?

Lopes – Na internet existem dezenas de fornecedores, inclusive com versões trial e open source. Porém o segredo de uma boa implantação de BI não está na ferramenta, e sim na captação, mineração e exposição dos dados. Se captar lixo, expõe lixo. Se você trabalha com dados irregulares, expõe dados inconsistentes. Portanto, mais do que a ferramenta de BI, o que se precisa é de uma boa consultoria de implantação.

Fonte: Jornal do Comércio

Veja Também

Quais são as condições e prazos para o cancelament... O status de uma NF-e (autorizada, cancelada, etc.) sempre poderá ser consultado no site da Sefaz autorizadora (Sefaz da unidade federada do emitente o...
7 maneiras de tomar decisões que destroem seu negó... São Paulo – Tomar a decisão de abrir um negócio próprio é apenas a primeira de uma série de escolhas decisivas para o andamento do seu empreendimento....
DIREITO PREVIDENCIÁRIO – GUIA DA PREVIDÊNCIA... O contribuinte que eventualmente possuir recolhimento inferior a R$ 10,00 deverá acumular este valor com os próximos recolhimentos até que a soma atin...
Estudo da viabilidade de um novo negócio Tomar a decisão de investir em um novo negócio tira o sono de muita gente por noites a fio, que acabam desistindo por medo. Tomar a decisão de inve...
Empresas do Simples podem parcelar dívida O parcelamento foi aprovado pelo Congresso Nacional este ano junto com a ampliação das faixas de faturamento para enquadramento de micro e pequenas em...
Seis reflexões para conquistar a adesão da equipe... 1 - Vista a camisa do projeto primeiro – A adesão ao projeto deve ser algo natural, sem imposições. Neste aspecto, vale buscar mecanismos para servir ...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *