Sistema vai unificar envio de documentos administrativos para o Governo Federal

Confira como funciona o sistema que passa a valer a partir de julho

Lançado há quatro anos pelo governo federal, o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) passará a valer para as empresas em geral a partir do próximo dia 1º de julho.

Empresas e escritórios de contabilidade já se movimentam para se adequar à nova realidade que vai demandar muito mais organização em relação aos documentos, já que o sistema planeja acabar com a presença do “jeitinho brasileiro e vai punir o bolso de quem descumprir as normas.

A priori, especialistas indicam que o eSocial surgiu para facilitar a vida das Empresas. Através do eSocial, documentos antes enviados individualmente para diversos órgãos (a exemplo de Ministério do Trabalho, INSS, Receita Federal, entre outros) – a fim de provar o cumprimento de direitos trabalhistas, previdenciários e tributários – agora serão concentrados em um único banco de dados do governo federal, de forma 100% digital (http://portal.esocial.gov.br/).

Fique atento ao cronograma do e Social.

A medida vai demandar atenção redobrada, pois as rotinas trabalhistas como admissões, aviso e pagamento de férias e desligamentos não poderão mais ser retroativas como acontece atualmente.

“Com o eSocial a Empresa precisa enviar ao governo as informações que alteram a rotina administrativa antecipadamente, e o poder público agora fará uma fiscalização ‘em tempo’ real dessas obrigações”. Laudos médicos e atestados obrigatórios devem estar dentro da validade e o descumprimento dos prazos pode gerar multa de R$ 10,26 mil a R$ 180 mil.

“Complica, a vida daquela Empresa que, se não estiver se comunicando bem com o Escritório de Contabilidade, vai acabar sentindo no bolso”

Evite multas, confira regras que serão fiscalizadas com mais rigor

Admissão O funcionário só pode começar a trabalhar após a assinatura da carteira e do contrato de trabalho.

Folha Não poderá ser fechada com atraso ou reprocessada por conta de erro de informação.

Rescisão  O pagamento de verbas rescisórias deve ser feito até 10 dias após o desligamento.

Acidente O prazo de envio da CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) é de 24 horas após o acidente.

Dados A alteração de dados contratuais de funcionários deve ser informada no mesmo mês.

Afastamento Férias, auxílio-doença, licença-maternidade e outros devem ser obrigatoriamente comunicados ao sistema.

Exames A multa para irregularidades nos exames médicos de funcionários pode chegar a R$ 4 mil.

Férias O aviso de férias deve ser informado em até 30 dias antes do início das férias. Não é permitido receber férias e continuar trabalhando.

Hora extra Só são permitidas até duas horas extras por dia e o repouso entre as jornadas não pode ser inferior a 11 horas. Faltas devem ser comprovadas por atestados.

https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/e-social-passa-a-valer-para-condominios-em-julho-veja-dicas-para-evitar-multas/?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Press+Clipping+FENACON+-+14+de+junho+de+2018+%26%239917%3B

 

Veja Também

10 Dicas de Marketing para Pequenas Empresas Traçar estratégias de marketing nas micro e pequenas empresas é chave para o crescimento, pois não adianta ter uma boa ideia de negócio se não souber ...
Novo Simples Nacional: Problemas para os Prestador... O Governo publicou em Agosto de 2014 a nova Lei do Simples Nacional, a Lei Complementar nº 147/2014. Dentre algumas coisas boas como a inclusão de div...
Direito de Empresa – Responsável pelos débit... Depois de efetivada a alienação do estabelecimento, o adquirente responde pelo pagamento dos débitos anteriores à transferência, desde que regularment...
A injustiça com o FGTS As discussões que ocorrem no Congresso Nacional em torno do aumento da remuneração dos saldos individuais do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FG...
Contabilidade gerencial A maioria dos contadores gerenciais estão colocando no sentido figurado nas suas empresas os faróis de iluminação nos fundos, e as lanterninhas de ré ...
Não incide ICMS na importação de bens por pessoa f... Acontece que a Súmula 660 do Supremo Tribunal Federal diz que não incide ICMS na importação de bens por pessoa física ou jurídica que não seja contrib...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *