Atualmente as empresas têm em seu poder uma quantidade de dados e informações quase ilimitadas, no entanto, o grande desafio é trilhar o caminho que vai da obtenção destes dados brutos à sabedoria informacional. Ou seja, como transformá-los em inteligência e usar a seu favor para melhorar a experiência e satisfação dos clientes e gerar valor às empresas.

De acordo com uma pesquisa mundial realizada pelo Gartner com 196 organizações, 91% das empresas ainda não alcançaram um nível de maturidade desejado nesta transformação de dados em insights, compreendendo o passado, prevendo o futuro e definindo ações em sua estratégia de negócio na busca pelos resultados esperados.

Nesse contexto, é possível perceber que as companhias ainda têm um longo caminho a percorrer, pois a coleta estruturada de dados de forma estratégica permite, não apenas entender em quais produtos ou serviços os consumidores estão interessados, mas também compreender seus interesses, motivações e expectativas em relação à marca, bem como tomar ações, enquanto as interações estão acontecendo, para minimizar as percepções negativas ou transformar uma interação negativa em uma melhor experiência.

Com isso visa-se antecipar suas necessidades, melhorar sua fidelização e engajamento, e tomar ações com tempos de resolução mais rápidos.

Um exemplo disso é permitir que a empresa saiba exatamente como todos os componentes de uma campanha contribuem para as vendas e o que acontece quando são ajustados. E os resultados não demoram a aparecer: 60% de melhoria na performance da mala direta, aumento em 20% na taxa de resposta de cupons, aumento em 10% no giro de estoques.

Em mercados cada vez mais competitivos na disputa pela preferência dos consumidores, os dados provam ser a base fundamental para a competitividade e crescimento. E a busca pela geração de valor passa por uma jornada, onde inicialmente é reconhecido apenas como informação, passando ao estágio do conhecimento e em um estágio mais avançado, como sabedoria.

Em resumo, com a aceleração da transformação digital das empresas, os dados se tornaram importantes aliados para gerar valor para a companhia e para seus clientes.

Fonte: Fenacon

Veja Também

Exija Nota Fiscal de Serviços e faça retenção de t...   Neste caso, ele deve declarar, no corpo da Fatura, Recibo ou Boleto Bancário, a base legal da dispensa de emissão de Nota Fiscal de Serviços,...
Receita esclarece tributação de clínica de fisiote... Na hipótese de não atendimento desses requisitos, segundo a decisão da Receita Federal, o percentual será de 32%, uma diferença significativa. Em r...
Fim do TED e DOC’: Banco Central institui of... Por meio da Circular 4.027 o Banco Central instituiu oficialmente o Sistema de Pagamentos Instantâneos que pode acabar com as operações de TED ...
EFD-CONTRIBUIÇÕES: Empresas do lucro presumido - apresentar a EFD-Contribuições com as informações da contribuição previdenciária, do PIS e da Cofins a partir dos fatos geradores ocorridos em julho...
“Malha fina”: inclusão do contribuinte... O projeto (PLS 493/08), de autoria do então senador Raimundo Colombo (DEM-SC), recebeu relatório pela aprovação do senador Benedito de Lira (PP-AL). O...
Planejamento de tributos e o fisco O importante é a busca de ambientes legais para evitar, postergar ou reduzir encargos O planejamento tributário é uma das ferramentas usadas pelas em...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta