Atualmente as empresas têm em seu poder uma quantidade de dados e informações quase ilimitadas, no entanto, o grande desafio é trilhar o caminho que vai da obtenção destes dados brutos à sabedoria informacional. Ou seja, como transformá-los em inteligência e usar a seu favor para melhorar a experiência e satisfação dos clientes e gerar valor às empresas.

De acordo com uma pesquisa mundial realizada pelo Gartner com 196 organizações, 91% das empresas ainda não alcançaram um nível de maturidade desejado nesta transformação de dados em insights, compreendendo o passado, prevendo o futuro e definindo ações em sua estratégia de negócio na busca pelos resultados esperados.

Nesse contexto, é possível perceber que as companhias ainda têm um longo caminho a percorrer, pois a coleta estruturada de dados de forma estratégica permite, não apenas entender em quais produtos ou serviços os consumidores estão interessados, mas também compreender seus interesses, motivações e expectativas em relação à marca, bem como tomar ações, enquanto as interações estão acontecendo, para minimizar as percepções negativas ou transformar uma interação negativa em uma melhor experiência.

Com isso visa-se antecipar suas necessidades, melhorar sua fidelização e engajamento, e tomar ações com tempos de resolução mais rápidos.

Um exemplo disso é permitir que a empresa saiba exatamente como todos os componentes de uma campanha contribuem para as vendas e o que acontece quando são ajustados. E os resultados não demoram a aparecer: 60% de melhoria na performance da mala direta, aumento em 20% na taxa de resposta de cupons, aumento em 10% no giro de estoques.

Em mercados cada vez mais competitivos na disputa pela preferência dos consumidores, os dados provam ser a base fundamental para a competitividade e crescimento. E a busca pela geração de valor passa por uma jornada, onde inicialmente é reconhecido apenas como informação, passando ao estágio do conhecimento e em um estágio mais avançado, como sabedoria.

Em resumo, com a aceleração da transformação digital das empresas, os dados se tornaram importantes aliados para gerar valor para a companhia e para seus clientes.

Fonte: Fenacon

Veja Também

VALE-TRANSPORTE PAGO EM DINHEIRO FAZ PARTE DO SALÁ... Uma construtora terá de refazer os cálculos da rescisão de contrato de um empregado passando a considerar como salário o vale-transporte que era pago ...
O QUE MUDA NA SUA APOSENTADORIA COM A REFORMA DA P... Novas regras estabelecem idade mínima para homens e mulheres se aposentarem e acaba com o benefício por tempo de contribuição A reforma da Pr...
Reforma trabalhista deve sofrer mudanças antes de ... Aprovada pelo Senado na terça-feira (11/7) e sancionada pelo presidente Michel Temer na quinta, a reforma trabalhista, que muda vários pontos da Conso...
Projeto com aval do governo libera uso de terceiri... As centrais sindicais defendem que o projeto proíba a contratação de terceiros na chamada atividade-fim (aquela considerada a principal de uma empresa...
4 lições garantem longa vida para empresas familia... Há um paradoxo no mundo empresarial que muitos estudiosos de gestão gostariam de ajudar a resolver. Refere-se ao papel das empresas familiares na con...
Redução de Salários e Redução de Jornada de Trabal... O acordo deverá ser homologado pela Delegacia Regional do Trabalho, por prazo certo, não excedente de 3 meses, prorrogável, nas mesmas condições, se...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta