A Secretaria da Receita Federal do Brasil (SRF) está examinando com bastante atenção os fatos abaixo:

  1. a) Bens patrimoniais que são OMITIDOS na respectiva Declaração serão objeto de verificações;
  2. b) Abertura de Microempresa com Capital que inexiste comprovação na Variação Patrimonial dos titulares ou sócios;
  3. c) Aquisição de bens patrimoniais sem a respectiva Renda declarada;
  4. d) Viagens internacionais sem a devida cobertura patrimonial;
  5. e) Conta Corrente Bancária no Brasil
  6. f) Cartão de Crédito Nacional e Internacional;
  7. g) Quaisquer transações de Compra ou Transferência de bens imóveis;
  8. h) Quaisquer transações de compra ou transferência de bens móveis;
  9. i) Doações a pessoas ligadas ou a empresas ou ainda entidades sem fins lucrativos;
  10. j) Movimentação de valores em contas internacionais (C C 5);
  11. k) Distribuição de LUCROS sem atendimento a Legislação Tributária;
  12. l) Retirada Pró-labore com valores inferiores a realidade do fato;
  13. m) Compra,vendaou serviços á Pessoas Físicas ou Jurídicas através do sistema de Nota Fiscal Eletrônica;
  14. n) Empréstimos concedidos por Instituições Financeiras para conter “estouro de caixa” em empresas ligadas;
  15. o) Antecipação de LUCROS com o objetivo de comprovar ilícitos fiscais;
  16. p) Comprovação de despesas fantasiosas, que não tenham sincronia racional;
  17. q) Cartão de Crédito de Pessoa Jurídica em transações de Pessoa Física;
  18. r) Reincidência de Abertura de Empresa do Sistema Simples para fugir das obrigações tributárias;
  19. s) Compra de Bens Patrimoniais em nome da empresa sob USO da Pessoa Física;
  20. t) Ausência do registro contábil da movimentação da Conta Corrente Bancária da Empresa;
  21. u) Inserção de comprovante de despesas da Pessoa Física na Pessoa Jurídica;
  22. v) Indébito fiscal existente em empresas que não procederam a negociação;
  23. w) Pessoas Físicas processadas pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional por indébitos fiscais com transações comerciais de bens
    patrimoniais;
  24. x) Execução de processo em cobrança não mensurado na Declaração Pessoa Física do contribuinte;
  25. y) Contrato de Compra e Venda correspondente a aquisição de BENS com movimentação de valores sem sintonia racional com a RENDA do contribuinte;
  26. z) Bens patrimoniais que “aparecem” como terra nua, mas com existência de construção em andamento sem o respaldo da RENDA do contribuinte;

Sem falar nas despesas médicas lançadas sem comprovação!

http://www.jornalcontabil.com.br/?p=7805

Veja Também

Empregado que bate carro da empresa ao avançar via... O TRT-PR manteve decisão de primeiro grau que considerou legítimo o desconto de salário de um funcionário que bateu o carro da empresa, em Foz do Igua...
Conversas em rede social valem como prova para exc... Um professor de artes marciais teve negado o vínculo de emprego em ação trabalhista contra uma academia de Curitiba depois de conversas nas redes soci...
Empresas em recuperação poderão parcelar ICMS As dívidas fiscais não entram nos planos de recuperação judicial, mas a própria Lei de Falências prevê a edição de norma específica com esse tipo de p...
Saiba quais são os cuidados para não cair na malha... Na hora de preencher a declaração do imposto de renda, o contribuinte deve ter cuidado, pois as divergências de dados terminam levando à malha fin...
CERTIFICADO DIGITAL – MODELO ICP Brasil Para o microempreendedor individual e estabelecimento optante pelo Simples Nacional com até 10 (dez) empregados, o uso da certificação digital emitido...
Profissionais liberais devem ficar mais atentos à ... Para esse processo, o trabalho de contabilidade, mês a mês, é essencial. A partir do próximo ano, os profissionais liberais terão mais uma preocupa...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *