Palavras têm poder, certo? Por isso, evitar expressões ultrapassadas no negócio pode te ajudar a convencer o cliente

Palavras fazem as coisas acontecer. Elas têm poder. E não é diferente nos negócios, claro. Assim, dê uma olhada a sua volta, escute vendedores, leia artigos sobre marketing, passeie por sites na internet. Observe, algumas expressões já estão mais do que ultrapassadas e continuam aparecendo no mercado. Claro que um dia elas já fizeram efeito, mas agora perderam seu sentido – simplesmente porque são repetidas tão frequentemente.

Expressões já estão ultrapassadas e continuam aparecendo no mercado: evite-as e tenha sucesso
iStock Expressões já estão ultrapassadas e continuam aparecendo no mercado: evite-as e tenha sucesso

Se você seguir atua em marketing, publicidade ou vendas, deve sempre pensar a posição do cliente e considerar sua reação, porque é a única que importa. Por isso, eliminar alguns clichês é urgente. A “Business Insider” fez uma lista de alguns erros que você deveria eliminar hoje:

1. “Foco no cliente”
Ah, isso é óbvio. O que mais poderia ser seu foco senão os clientes? É melhor dizer por que e como sua empresa é melhor que os concorrentes (que também têm mesmo foco): menos tempo para resposta, maior disponibilidade, sistema ou processos customizados etc. Portanto, explique de maneira concreta como o consumidor irá encontrar o que precisa em seu negócio! Agora, se você não sabe quais são as necessidades do cliente e não pode os suprir… Bom, que vergonha de você.

2. “Supera expectativas”
Bom, ultrapassar expectativas dos consumidores é um objetivo admirável, e todas as companhias deveriam aspirar a isso. Porém, superá-las deveria ser uma meta interna – não externa. Então, é melhor você dizer o que faz para conseguir isso e deixe que o cliente decida se você realmente ultrapassou o que esperava.

3. “O melhor da categoria”
Há dois problemas com o termo: quem realmente definiu sua “categoria” ou determinou se você é O melhor? Com certeza, as respostas serão: “você”. Talvez sua empresa realmente seja maravilhosa e isso é ótimo! Mas prove. Detalhe suas realizações, prêmios, resultados. Como um cliente, eu não preciso ter o melhor da categoria, eu preciso do melhor para mim – então, de maneira objetiva, me diga como você irá providenciar o melhor para as minhas necessidades.

4. “Único”
Claro, todo mundo é único, mas o mercado crescente em tempos de globalização faz com que poucos produtos e serviços sejam realmente diferentes há muito tempo. Se o consumidor está considerando se contrata sua empresa ou compra seus produtos, “único” não significa nada para ele, já que o que quer mesmo é o MELHOR. Descreva como você será bom para suas necessidades.

5. “Valor agregado”
Este termo é frequentemente usado para mostrar ao seu cliente que irá adquirir alguma coisa por pouco ou nenhum valor incrementado. O que realmente quer dizer é que o objeto obtido faz parte de um conjunto. Por isso, é melhor você dizer quais são as opções e os valores que foram agregados, ajude o consumidor a entender como ele terá vantagem com o produto que você proverá.

6. “Especialista”
Margaret Thatcher uma vez disse que “poder é como uma dama; se você tem de dizer que é, não é”. Assim, qualquer um pode falar que é especialista, mas verdadeiros especialistas apenas comprovam isso. Portanto, mostre o que você faz e me deixe decidir se você é experiente nisso.

7. “Parceiros”
Antigos termos de negócios são ótimos, mas nós nunca iremos realmente ser parceiros até o dia em que eu puder colocar “minha mão no seu bolso como você coloca no meu”. Assim, talvez um dia o consumidor irá ver seu negócio como uma “quase parceria”, mas isso será uma decisão dele baseada na performance de médio a longo prazo, não ao olhar sua propaganda.

Via http://economia.ig.com.br/2016-03-06/lista-do-que-nao-fazer-7-cliches-a-serem-evitados-no-proprio-negocio.html

Veja Também

Abatimento anual com educação no IR equivale a uma... Índice usado para reajustar as cobranças das escolas acumula alta de 335% desde 1996, ante correção de 90% no valor da dedução SÃO PAULO - O limit...
Reforma trabalhista permite uma nova configuração ... As novas regras trabalhistas, que já começou não mudam apenas os tipos de contratos estabelecidos entre os empregados e as empresas. Entre os mais de ...
A pedra no caminho do planejamento tributário Medida Provisória exige que as empresas demonstrem os meios que levaram a reduções no pagamento de impostos O governo federal publicou recentemente a...
Receita vai simplificar entrega de informações pel... O subsecretário de fiscalização da Receita, Caio Marcos Candido, informou que a extinção da Declaração de Informações Fiscais (DIF) para o segmento de...
Receita vai simplificar PIS-Cofins Barreto não desistiu de taxar com Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) o rendimento das debêntures adquiridas por sócios das companhias em...
Planejar sua sucessão não depende do patrimônio O aumento do número de divórcios pode ser explicado, em larga medida, por alterações na legislação. Segundo observou o IBGE, toda vez que a lei torna ...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *