A legislação não estendia ao empresário individual, antiga firma individual, a limitação de responsabilidade prevista para a sociedade empresária de responsabilidade limitada.Tal lógica vinha causando uma distorção no sistema empresarial brasileiro, pois milhares de sociedades existiam apenas formalmente, “no papel”, sem nenhum affectio societatis, visando, exclusivamente, à proteção do patrimônio pessoal de um dos sócios que, em última análise, é, efetivamente, o empreendedor.

Com a novel legislação aquele que desejar empreender individualmente terá, a partir de agora, sua responsabilidade limitada ao capital social integralizado que deverá ser de, no mínimo, cem vezes o salário-mínimo. Neste aspecto, embora a intenção do legislador tenha sido a de resguardar terceiros que irão se relacionar juridicamente com o empresário, parece que sob o ponto de vista prático e jurídico a exigência foi inadequada. Primeiro porque grande parcela de empresários individuais registrados atualmente no País é composta de pequenos empreendedores que não conseguirão atender à exigência.

Segundo porque o capital social integralizado não garante o recebimento de eventuais créditos de fornecedores, bancos ou do próprio fisco. Ademais, caso exista por parte do empresário individual abuso da personalidade jurídica, caracterizada pelo desvio da finalidade ou por confusão patrimonial, poderá ser utilizado o instituto da desconsideração da personalidade jurídica, hoje expressamente previsto no artigo 50 do Código Civil Brasileiro. Assim, em que pese elogiável a iniciativa e a legislação aprovada, entendemos que a exigência de capital social mínimo no patamar fixado dificultará a aplicação prática do novo instituto, merecendo, portanto, revisão neste aspecto.

Fonte: Jornal do Comércio
19/07/2011

Veja Também

Acúmulo de funções nem sempre gera direito a difer... Fonte: TRT/RJ - 10/06/2014 - Adaptado pelo Guia Trabalhista A 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT/RJ), por unanimidade...
São Paulo publica norma sobre microempresa A novidade, trazida pela Portaria da Coordenação da Administração Tributária (CAT) nº 93, foi publicada no Diário Oficial do Estado de ontem e já está...
Sua empresa está pronta para a Escrituração Contáb... As novas exigências do ECF visam maior rastreabilidade com base nas informações contábeis mas requerem uma revisão de critérios e conceitos nos proced...
SP aumenta ICMS sobre a venda de veículos usados Decreto paulista nº 62.246/2016, publicado em 02 de novembro de 2016, alterou de 95% para 90% a redução da base de cálculo do imposto devido sobre as ...
Não incide ICMS na importação de bens por pessoa f... Acontece que a Súmula 660 do Supremo Tribunal Federal diz que não incide ICMS na importação de bens por pessoa física ou jurídica que não seja contrib...
Empresas não estão prontas para Fisco digital Dos participantes da pesquisa realizada pela FiscoSoft, 33% são indústrias, 32% prestadores de serviços, 25% do comércio e 1% do setor financeiro. Des...

Deixe uma resposta