A legislação não estendia ao empresário individual, antiga firma individual, a limitação de responsabilidade prevista para a sociedade empresária de responsabilidade limitada.Tal lógica vinha causando uma distorção no sistema empresarial brasileiro, pois milhares de sociedades existiam apenas formalmente, “no papel”, sem nenhum affectio societatis, visando, exclusivamente, à proteção do patrimônio pessoal de um dos sócios que, em última análise, é, efetivamente, o empreendedor.

Com a novel legislação aquele que desejar empreender individualmente terá, a partir de agora, sua responsabilidade limitada ao capital social integralizado que deverá ser de, no mínimo, cem vezes o salário-mínimo. Neste aspecto, embora a intenção do legislador tenha sido a de resguardar terceiros que irão se relacionar juridicamente com o empresário, parece que sob o ponto de vista prático e jurídico a exigência foi inadequada. Primeiro porque grande parcela de empresários individuais registrados atualmente no País é composta de pequenos empreendedores que não conseguirão atender à exigência.

Segundo porque o capital social integralizado não garante o recebimento de eventuais créditos de fornecedores, bancos ou do próprio fisco. Ademais, caso exista por parte do empresário individual abuso da personalidade jurídica, caracterizada pelo desvio da finalidade ou por confusão patrimonial, poderá ser utilizado o instituto da desconsideração da personalidade jurídica, hoje expressamente previsto no artigo 50 do Código Civil Brasileiro. Assim, em que pese elogiável a iniciativa e a legislação aprovada, entendemos que a exigência de capital social mínimo no patamar fixado dificultará a aplicação prática do novo instituto, merecendo, portanto, revisão neste aspecto.

Fonte: Jornal do Comércio
19/07/2011

Veja Também

Lista do que não fazer: 7 clichês a serem evitados... Palavras têm poder, certo? Por isso, evitar expressões ultrapassadas no negócio pode te ajudar a convencer o cliente Palavras fazem as coisas aco...
EI: declaração deve ser enviada à Receita até 31 d... “O documento é exigido das empresas que integram o Simples Nacional. Nele, os empreendedores fornecem as informações socioeconômicas da empresa e de s...
Os sete pecados no Lucro Real? 1 – O não acompanhamento das previsões de recolhimento do PIS; 2 – O não acompanhamento das previsões de recolhimento da COFINS; 3 – O não acomp...
EFD-REINF trará novos desafios para o departamento... O setor de departamento pessoal e recursos humanos das empresas brasileiras sofrerão impactos significativos já a partir de novembro de 2017 com a ent...
Fundo de Garantia para os domésticos já está valen... Começou neste mês a obrigatoriedade de recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para as domésticas. Com isso, o patrão passará...
Receita oferece mais uma ferramenta para simplific...   Ocorre que se o contribuinte não tem certificado digital e nem está obrigado a entregar a Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (D...

Deixe uma resposta