Assim como o atleta, a missão constante de quem entra ou já está no mundo dos negócios é se reinventar todos os dias, tornando-se uma versão melhor de si mesmo

* Por Equipe ACIC (Associação Comercial e Industrial de Campinas)

No último domingo (26/01) o esporte perdeu um grande ídolo e um dos maiores jogadores de basquete da história:  Kobe Bryant. É inegável o legado que ele nos deixou, tanto para o esporte como fora dele, mas é fácil traduzir a filosofia de Kobe para o mundo corporativo, por exemplo.

Vamos começar entendendo um pouco sobre a história do jogador. Aos onze anos, Kobe jogava em sua escola, e o mais normal a se pensar é que ele se destacava, que era o melhor entre os colegas. Pelo contrário: ele era o pior! Isso mesmo, ele não acertava nenhum arremesso. Nenhum!

Saía de todos os jogos chateado por não pontuar, decepcionado consigo mesmo. Enquanto muitos no lugar dele pudessem pensar em desistir, ou talvez até mesmo apostar em outro esporte, Kobe passou a se empenhar na tarefa de ser o melhor naquilo que se dispôs a fazer.

Em uma entrevista, ele disse a seguinte frase: “eu não me sentiria bem comigo se eu não fizesse tudo o que eu pudesse para me tornar a melhor versão de mim mesmo.”

Quando começou a jogar, percebeu que alguns atletas tinham mais facilidade que ele em alguns movimentos e arremessos. Então, Kobe fez uma matemática simples: se eu, treinando o mesmo tempo que esses garotos, ainda pontuo 50% a menos que eles, então vou treinar o dobro ou mais que eles para que eu faça mais pontos.

E Kobe começou a treinar, treinar e treinar… “Se você treinar todos os dias um determinado tempo, ao final do ano imagina quanto você evoluiu, deu um salto em suas competências”, disse.

E é exatamente isso que enfrentamos no mundo corporativo. Alguns líderes de empresas se acomodam em seu cargo de gestão, e não buscam uma constante evolução em suas competências. Kobe falava muito sobre a “mentalidade mamba”, que te motivava a ser a melhor versão de você todos os dias.

Missão constante de um empreendedor em um mundo VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) como o de hoje, onde é necessário se reinventar todos os dias, estar aberto para novas possibilidades, e ser a sua melhor versão naquilo que você se propôe a fazer.

Foi com essa filosofia que, do pior jogador da turma, em dois anos ele se tornou o melhor de seu time, chamando atenção logo cedo de gigantes do basquete. Não importava o que os outros colegas faziam, eles não conseguiam alcançar o nível de Kobe.

Certa ocasião, o time de Kobe ia jogar, e ele decidiu ir para quadra treinar um pouco sozinho antes do jogo, um hábito frequente. Com ele, chegou um atleta do time adversário que iria enfrentá-lo naquela noite. O rival aparentemente estava ali para treinar alguns arremessos também.

Ele passou cerca de duas horas treinando seus arremessos e, quando estava no vestiário se trocando para ir embora, relatou que ouviu Kobe ainda treinando antes da partida.

Naquela noite Kobe fez 40 pontos no jogo, fazendo seu time ganhar com uma distância considerável. O adversário, sem entender o porquê de Kobe treinar tanto naquele dia, foi questioná-lo pelo por isso.

E o atleta respondeu “Eu vi você chegando, e não importa o quão duro você treine, quero que você saiba que vou trabalhar mais duro que você. Não se ofenda, não tem nada de errado. Não tenho nada contra a sua pessoa. Mas você me inspira a ser melhor”.

Isso mostra que precisamos ter um propósito e fazer de tudo em torno do processo de se ajudar a eventualmente atingi-lo. É necessário ter obsessão (no bom sentido) por isso, amar o que faz. Esse é o segredo.

Imagina se você tiver que acordar todas as manhãs desmotivado, lembrando a si mesmo o quão duro tem que trabalhar naquele dia. Provavelmente você terá que escolher outra profissão, ou não deveria estar nela.

Quando acordar todas as manhãs empolgado para começar logo, aí sim estará no caminho certo. A chave está em decidir o que é importante para você. Se todos acordam às 6h, Kobe decidiria acordar às 4h, porque assim ele teria duas horas de vantagem.

E aqui não entramos no mérito de horas mínimas de sono apontadas em pesquisas: só estamos tentando mostrar o quanto você pode fazer mais e mais para atingir uma alta performance.

O jeito que lidamos com o jogo, é o mesmo que lidamos com a vida e com os nossos negócios. Como você usa sua paixão, e como pode passar isso para outra pessoa. 

Isso é que é sucesso verdadeiro!

Fonte: dcomercio

Veja Também

ESOCIAL CHEGA ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS O maior contingente de empresas do País começou a inserir, neste mês, informações trabalhistas na plataforma do Sistema de Escrituração Digital das O...
De quem é a obrigação de transmitir à Receita Fede... As empresas de maior porte, que possuem sistemas de gestão integrados com abrangência fiscal e área fiscal interna, a solução tende a estar melhor enc...
Mudança no CNPJ facilitará cobrança judicial Advogados explicam que brasileiros muitas vezes utilizam empresas estrangeiras para esconder patrimônio de credores, mas entendem que esse tipo de prá...
Operações em dinheiro estão na mira da Receita Duas semanas após a maior apreensão de dinheiro vivo da história do País - a descoberta de R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador usado pelo ex-m...
Prestes a vigorar, ponto eletrônico ainda é polêmi... "Nós da Fiec (Federação das Indústrias do Estado do Ceará) e do CIN (Centro Internacional de Negócios) vemos com bastante ceticismo, até como um retro...
Reforma trabalhista: Contratos em vigor mudam com ... Sancionada pelo presidente Michel Temer, a reforma trabalhista, que passa a valer a partir do dia 13 de novembro, ainda provoca questionamentos até me...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta