Como assim?

Muitos profissionais se definem como pró-ativos, como determinados, como formadores de opinião. Muitos tem o ego maior que suas reais capacidades.

Outros, por sua vez, ao invés de buscarem sua capacidade e foco no negócio, ficam focados apenas em ganhar dinheiro.

Dois pontos de vista totalmente equivocados.

Para ser pró-ativo, o caminho começa dentro de si mesmo. Para ser um formador de opinião, primeiro deve-se ter uma opinião, respeitar a opinião alheia, ponderar o certo e errado e admitir que nem sempre o caminho que escolhemos pode ser o caminho correto.

A introspecção e autoconhecimento são elementos fortes e básicos para quem quer se posicionar no mercado de trabalho.

O mesmo vale para ganhar dinheiro, assunto que domina o debate de muitos profissionais:

“É porque o fulano ganhou 3 milhões e eu ganhei cem mil no ultimo ano” “eu faço todo trabalho e ganho um salário de R$ 2000,00 enquanto o chefe não faz nada e ganha no mínimo R$ 20.000,00 no mês” e por aí vai…

Dinheiro é consequencia e não objetivo.

Se o dono do negócio ganha muito mais que você, sinal de que você terá que trabalhar, desenvolver a sua estória de vida, trilhar o seu caminho para ganhar tanto quanto ele ganha. Outra forma, já aprendendo a usar a frase de Henry Ford, é ser um profissional estratégico e não um profissional operacional.

Como assim?

Se você pensa que ficar fazendo petições atrás de uma mesa é ser estratégico, você está enganado.

Ser estratégico é pensar no negócio como um todo, buscando soluções de redução de despesas, melhorias de fluxos internos, administração de conflitos (soluções e não queixas) e por aí vai.

Se você é estratégico e seu chefe não reconhece você, troque de empresa!

O mercado está sedento de pessoas que tragam soluções e não problemas!!!

Contudo, antes de tomar qualquer atitude neste sentido, reflita:

Conheço meus potenciais reais?

Sei meus limites de tensão e controle emocional?

Estou preparado para trabalhar pensando em conquistas de futuro (tempo) e não imediatismo?

Com estas perguntas iniciais e muita reflexão/pensar você poderá estar preparado para ser estratégico e não operacional.

Pense e aja nisto!

Fonte: Administradores.com.br
14/04/2011

Veja Também

Dicas para reduzir custos em tempos bicudos Especialistas apontam terceirização e banco de horas como alternativas para reduzir a folha sem promover cortes que possam ter impacto nas vendas Emb...
A criação do SISCOSERV impôs aos contribuintes um ... Em linhas gerais o SISCOSERV foi criado para controlar as operações não abarcadas pelo SISCOMEX, sistema já existente e geralmente conduzido por opera...
ICMS ou ISS: Afinal, qual deve ser o imposto sobre... Uma discussão que estava adormecida há muitos anos voltou à tona recentemente com a publicação, no apagar das luzes de 2015, do Convênio ICMS 181 do C...
Receita reduz burocracia para empresas do Simples Para o gerente de políticas públicas do Sebrae, Bruno Quick, o decreto significa um avanço na efetivação de medidas que visam reduzir a burocracia. “A...
São Paulo esclarece repartição do ICMS no e-commer... Por Karin Rosário 15.01.2016 A Secretaria da Fazenda de São Paulo editou norma para orientar as empresas não inscritas no Estado como pagar o ICMS...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta