Contudo, nem todas as micro e pequenas empresas podem utilizar o Simples Nacional. A Secretaria da Receita Federal estabelece quais os ramos de atividade das empresas que podem fazer a opção pelo sistema, excluindo outras sem nenhuma razão plausível. Tem, pois, indiscutível mérito a proposta, recentemente encampada pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, de “universalização” do Simples Nacional, acabando com a discriminação entre setores para efeito de inscrição no sistema.

Para muitas empresas, principalmente aquelas constituídas por prestadores de serviços que trabalham como pessoas jurídicas, a medida significaria corte de custos, dando-lhes mais eficiência e melhores condições de competitividade e contribuindo até mesmo para o aumento de empregos. Como informou ao Estado (1/10) um profissional de uma empresa de consultoria, ramo de atividade excluído da opção pelo Simples, a possível migração do cálculo de impostos pelo regime de lucro presumido para o sistema, com um tratamento tributário mais condizente com o porte de sua empresa, traria uma economia de R$ 30 mil a R$ 50 mil por ano, o que possibilitaria a contratação de um ou dois funcionários.

É verdade que, desde que o Simples Nacional foi instituído em 2006, a Receita tem ampliado o leque de ramos de atividades que podem utilizar o Simples. Mas isso tem sido feito a conta-gotas, em alguns casos em razão de iniciativas do Congresso. Talvez o Fisco suspeite que a opção pelo Simples afete a arrecadação, quando tudo indica que contribui para evitar a sonegação.

Os dados recentes mostram que, quando se facilita a cobrança de impostos, a receita cresce. De fato, enquanto a arrecadação federal total cresceu, em termos nominais, 7,2% de janeiro a agosto deste ano, atingindo R$ 722,23 bilhões, o valor arrecadado pelo Simples avançou 16,4%, também em termos nominais, alcançando R$ 34,57 bilhões. Além disso, havendo mais contribuintes inscritos no Simples, com o recolhimento praticamente automático de impostos, com baixo nível de inadimplência, isso pode diminuir a carga de trabalho da Receita.

Não haveria motivo, portanto, para as resistências do Fisco, embora seja duvidoso, em uma fase de aperto fiscal, que as autoridades fazendárias aceitem a elevação do teto do faturamento para enquadramento no Simples para R$ 4 milhões por ano, como vêm propondo empresários que têm participado de uma série de audiências públicas que a Secretaria da Micro e Pequena Empresa vem promovendo. A intenção é reunir as sugestões e incorporá-las a um projeto de lei complementar.

Entre outros temas discutidos está o fim da substituição tributária, a limitação da exigência de certidões de quitação com a Previdência e a adoção de mecanismos mais ágeis para a abertura e fechamento de empresas, bem como estímulos para que jovens sejam treinados para o mercado de trabalho, com inclusão voluntária na Lei do Jovem Aprendiz.

Não se trata de sugestões que envolvam concessão de verbas públicas ou financiamentos a taxas subsidiadas. O que se reivindica é menos burocracia, dando às micro e pequenas empresas nacionais um tratamento similar ao que recebem em países desenvolvidos.

Fonte: estadao.com.br

Veja Também

Mais SPED em 2016: Será que o comércio precisa se ... Possivelmente você pensa que o SPED seja assunto para o seu contador, quando muito envolvendo ainda o pessoal de tecnologia. Possivelmente você pensa...
SANCIONADO PROJETO QUE ALTERA O SIMPLES NACIONAL E... Para o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, a nova legislação garante o aumento da arrecadação sem que haja criação de novos impostos. O pr...
Por que seu próximo colega de trabalho pode ser um... Avanço de tecnologia está permitindo que robôs desempenhem tarefas cada mais parecidas às dos humanos, revolucionando antigos paradigmas do mercado d...
Liderança Com Educação Assim, aqui vão algumas dicas úteis que líderes e liderados podem usar para tornar o ambiente de trabalho mais agradável, por pior que esteja a situaç...
Regulamentação do menor nas sociedades Tais ponderações feitas pelo STF merecem respaldo legislativo, ainda que este venha ocorrer depois de quase 40 anos de espera. Não haveria sentido par...
A procura pela franquia ideal Porém, ainda assim, não basta apenas investir em qualquer franquia. Acima da importância e peso da marca, para o negócio dar certo, a franqueadora dev...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta