O presidente da Target Engenharia e Consultoria, Mauricio Ferraz de Paiva, acredita que existem empresas que veem neste tipo de ocorrência a oportunidade para a melhoria de seus produtos e serviços. “Igualmente, é fundamental a empresa conhecer a norma NBR ISO 10002:2005 – Satisfação do Cliente – Diretrizes para o tratamento de reclamações nas organizações, que fornece orientação para o processo de tratamento de reclamações sobre produtos dentro de uma organização, incluindo planejamento, projeto, operação, manutenção e melhorias. O tratamento de reclamações é apropriado para ser um dos processos do sistema de gestão da qualidade como um todo. Com a sua implementação, a empresa contará com muitos benefícios como o uso de um processo aberto, transparente, eficaz e eficiente de tratamento, um aumento nas suas competências e a eliminação das causas de insatisfação. Além disso, a norma ajudará a empresa a obter todas as informações necessárias para revisar continuamente o processo de tratamento das reclamações”.

Ferraz informa, ainda, que esse padrão não tem a característica de ser uma norma certificadora ou para finalidades contratuais, pois o que se buscou foi se estabelecer as orientações para a implantação de um processo de tratamento de reclamações, independente do tipo de atividade da organização, seja ela com ou sem fins lucrativos, uma grande rede varejista ou um pequeno comércio de bairro, uma empresa tradicional ou que opere exclusivamente por meio do comércio eletrônico. Esta norma visa ao benefício não somente a organização, mas também seus clientes e outras partes interessadas no desempenho da mesma.

“A empresa que tem foco em seu cliente tem a consciência de que o tratamento das reclamações e sugestões obtidas destes deve levá-la a melhorar seus produtos e também seus processos”, frisa ele. “Quando estas reclamações são tratadas de forma adequada, o acontecimento (que em muitos casos gera a perda de clientes) pode ajudar na melhoria da reputação da organização e no aumento da satisfação do mesmo. Portanto, a adoção da norma ganha relevância ao permitir às organizações o tratamento consistente das reclamações”.

Por fim, ele acrescenta que a norma tem como propósito ajudar as instituições no processo de tratamento de reclamações, sendo este um dos principais processos dos sistemas de gestão da qualidade das organizações de qualquer setor e de todos os portes. “Ela não objetiva à resolução de disputas externas ou a questões relacionadas a disputas entre empregador e empregado. O processo de tratamento de reclamações, de acordo com a norma, inclui: planejamento, projeto, operação, manutenção e melhorias”.

Fonte: Revista Incorporativa

Veja Também

Receita passará a cruzar informações de médicos e ... A malha fina do Imposto de Renda passará a cruzar, neste ano, informações prestadas pelos contribuintes com aquelas fornecidas por médicos e com dados...
Ainda dá para aumentar restituição de Imposto de R... Quem não quer mais dinheiro de restituição de imposto de renda para 2015? Estão saiba que, mesmo estando no fim de ano, ainda são possíveis ações que ...
4 formas de se preparar para futuras épocas de vac... Todo empreendedor passa por diversos altos e baixos durante sua jornada empresarial. Um dos principais é ter épocas de vacas magras, não só porque é a...
Para fugir de impostos, empresas brasileiras prefe... Projeto de lei que amplia o teto de faturamento do sistema Simples entra em votação esta semana na Câmara e atinge em cheio esse medo que os negócios ...
Veja atitudes dos chefes que fazem bons funcionári... Segundo especialista, profissional, muitas vezes, pede demissão do chefe e não do trabalho É muito comum ouvir chefes ou gerentes reclamando sobre ...
Práticas flexíveis de trabalho A flexibilidade quanto ao local de trabalho é benéfica tanto para funcionários, quanto para empregadores. Segundo uma pesquisa da Regus, que oferece s...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *