Ser uma pessoa e um profissional de alta performance não significa viver com uma agenda lotada, em um ritmo louco, e sim ter foco e despender energia no que dá resultados
Nossas vidas são extremamente corridas. Apressados, levantamos pela manhã, “engolimos” algo que engana o estômago, enfrentamos trânsito, filas, transporte coletivo cheio. No trabalho, mal temos tempo de cumprimentar os colegas de sala e já somos bombardeados por inúmeros pedidos, e-mails, mensagens, reuniões etc. Por cerca de oito horas (ou mais) seguidas, estamos em busca de resultados (pessoais e profissionais), de como fazer isso e aquilo, de como ajudar o colega do outro departamento e muito mais. E, quando finalmente paramos para respirar, estamos deitados em nossa cama. “Como o dia foi intenso e corrido, mal temos tempo para refletir sobre o que passou, agradecer, reter aprendizados. O sono é mais forte e acabamos apagando, dormindo. E, em questão de mais algumas horas, o despertador toca e mais um dia corrido inicia”, afirma Ramon Martins, gerente do departamento de Marketing da Effecta Coaching.

Ramon destaca que ser uma pessoa e um profissional de alta performance não significa viver apressadamente, com ansiedade, estresse ou com uma agenda lotada. “Significa, de um modo resumido, saber dizer não, ter foco, despender energia no que é interessante e dá resultados, delegar, cuidar da vida pessoal. Enfim, ter o tempo certo para cada coisa em cada momento certo. Família e trabalho não podem se misturar. Há de se ter tempo para ambos. O coaching pode ser uma ferramenta importante para isso”, ressalta o gerente da Effecta Coaching.

O coaching se propõe a mudar o comportamento para que cada um alcance melhores e maiores resultados, seja na vida pessoal, profissional ou para uma organização como um todo. Acredita-se que resultados extraordinários e metas audaciosas podem e devem ser atingidas e superadas por meio de pessoas felizes e comprometidas e, para isso, é preciso ter equilíbrio, foco e resultados. Eis aqui três dicas para quem deseja seguir um caminho para a alta performance:

1. Tenha equilíbrio: Brian Dyson, ex-presidente da Coca-Cola, cita a teoria da vida como um jogo de malabares. Tomo a liberdade de pegar a metáfora emprestada e modificar para quatro bolas. A nossa vida é como malabares com quatro bolas de tênis. A primeira bola representa a “Qualidade de Vida”. Diz respeito a coisas que você faz para você mesmo, como hobbies, espiritualidade e sentimento de plenitude. A segunda representa a “Vida Pessoal”, onde você se desenvolve intelectualmente, por meio de treinamentos, formações e livros, e cuida da sua saúde ou faz esportes. A terceira é o “Profissional”, onde você procura fazer o que gosta, obtendo os recursos financeiros de que necessita. A última são os “Relacionamentos”. Ou seja, sua família, o tempo para namorar, para bater papo, visitar amigos, festejar, se divertir. Agora, imagine que você tem de manter essas quatro bolas no ar, assim como um malabarista. Caso você dê mais atenção a uma, outras três podem cair, e assim por diante. Ou seja, se você não dosar sua energia igualmente para cada uma das áreas, o desequilíbrio aparece. Cuide das esferas da sua vida. Viva e não apenas sobreviva.

2. Foque no que você é bom e delegue o resto: a frase famosa de Steve Jobs pode causar muitas reflexões. Como líder de equipe, muitas vezes, acabamos absorvendo demandas que nossos liderados estão aptos a fazer. Essa atitude gera sobrecarga para nós, impede o desenvolvimento da equipe, novas ideias, novos e mais eficazes procedimentos, além de incidir numa alta possibilidade de acabarmos fazendo errado. Portanto, delegue! E aqui cabe lembrar que delegar exige treinar e acompanhar. Exigir de cada um o que cada um realmente pode entregar. Delegando, você faz com que as pessoas tenham mais senso de responsabilidade, aproveitem melhor os recursos humanos, deem chance de tal atividade ter uma nova perspectiva de execução, fomentem o trabalho em equipe e a criatividade.

3. Clarificar e gerar resultados positivos: alta performance é sinônimo de resultados positivos. Sem resultado, não há motivos para fazermos o que fazemos. Seja lá qual for o nicho de mercado e área em que você atue, busque resultados melhores e cada vez maiores. Alta performance é sinônimo de menos esforço com mais resultado. Ou seja, fazer a coisa certa da maneira correta. Dê o melhor de você e faça com que sua equipe dê o melhor dela. Lembre-se que você é exemplo e que juntos são mais fortes. Não esqueça as demais áreas de sua vida, pois uma influencia diretamente a outra, positiva ou negativamente. O interessante é que para você ter bons resultados é necessário o equilíbrio e a confiança em seus pares e na sua equipe. Sem equilíbrio e sem foco não há resultados positivos. Sem resultados, o foco e o equilíbrio acabam ficando sem sentido, sem ter um real motivo para existirem. E, muito provavelmente, a falta de resultados positivos interfere no equilíbrio, no foco e assim por diante.

Fonte: http://www.administradores.com.br

Veja Também

Receita vai apertar o cerco contra encomendas em s... Produtos mais baratos e frete grátis costumam ser atrativos para brasileiros que compram em sites no exterior. O que muita gente não sabe, no entanto,...
Empregadores têm até o dia 20 para pagar segunda p... A advogada do Cenofisco explica ainda que sobre o valor integral do 13º salário incidirão os descontos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), ...
Empregador deve depositar FGTS de empregado afasta... Analisando o caso, o juiz convocado Eduardo Aurélio Pereira Ferri observou que, de fato, o reclamante ficou afastado do trabalho, de agosto de 2007 a ...
Contratação de funcionários como pessoa jurídica n... O termo pejotização é uma denominação pejorativa da prática, formalizada pela Receita e pelo MPF, explica o advogado Marcos Vinícius Barros Ottoni, es...
Cinco situações em que RH e Contabilidade precisam... Profissional contábil exerce função estratégica nos negócios; uma das barreiras quebradas pela Contabilidade é a proximidade com a área de Recursos Hu...
Pessoa jurídica x pessoa física: o que é mais vant... “Mas é preciso tomar cuidado, pois só podem ser consideradas despesas profissionais aquelas relacionadas com o exercício de sua profissão e que esteja...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *