Resultado de imagem para 4 coisas que precisam ser avaliadas antes de demitir um funcionário

Os motivos que levam uma empresa a demitir um funcionário são inúmeros, seja uma demissão por justa causa – aquela que encontra base legal específica – ou uma demissão sem justa causa – aquela que não possui motivo especificado em lei (mas que de qualquer modo tem um motivo) – . Neste artigo vou comentar sobre esta última, a qual necessita de algumas análises básicas antes de ser propriamente aplicada. Irei abordar 4 pontos importantes:

  • Estabilidade

Inicialmente é preciso consultar se o funcionário em questão possui alguma estabilidade provisória, o que significa que ele não poderá ser dispensado sem um justo motivo durante um certo período, sob risco de a empresa pagar indenização e/ou reintegrá-lo ao quadro de funcionários.

A estabilidade é um direito do funcionário em algumas situações, como: Mandato da CIPA, auxílio-maternidade, acidente de trabalho, dirigente sindical, etc.  Além disso, devem ser verificadas as estabilidades instituídas em Convenção Coletiva de Trabalho, por exemplo: Estabilidade pré-aposentadoria, após auxílio-doença, após férias, etc.

Desta forma, é imprescindível ter ciência da estabilidade do funcionário.

  • Data-Base

O empregador precisa ficar atento a data-base do sindicato de sua categoria, que nada mais é que o período de renovação da Convenção Coletiva de Trabalho, onde ocorre a revisão das cláusulas e a correção salarial dos funcionários. De acordo com a Lei nº 7.238, de 29 de Outubro de 1984, em seu art. 9º temos: “O empregado dispensado, sem justa causa, no período de 30 (trinta) dias que antecede a data de sua correção salarial, terá direito à indenização adicional equivalente a um salário mensal, seja ele optante ou não pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS. ”

Ou seja, se a demissão ocorrer dentro dos 30 dias que antecedem a data-base da CCT, será devida uma indenização adicional no valor de um salário mensal do funcionário. Valendo para este fim a contagem do aviso prévio indenizado, inclusive.

  • Prévia de valores da rescisão

Pode até parecer cômico eu levantar este ponto, mas por incrível que pareça existem casos em que o empregador procede com a demissão sem antes avaliar seu custo, e no momento de quitar os valores não possui caixa suficiente. Por este motivo decidi comentar.

É indispensável que o empregador calcule os custos! Fazer uma prévia de valores e avaliar as possibilidades de alçar o preço é um dos principais pontos.

Ainda aqui, destaco a importância de respeitar o prazo de 10 dias para quitar as verbas rescisórias, sob risco de pagar a multa do Art. 477 da CLT § 8º.

  • ASO Demissional

Esta situação ocorre após a empresa ter emitido a carta de dispensa do funcionário, mas mesmo assim pode ser um impeditivo para proceder com a rescisão. Caso o ASO demissional acuse inaptidão, o funcionário não poderá ser desligado, devendo ser reintegrado e seguir tratamento de saúde.
Estes são os 4 pontos que achei importante desenvolver brevemente neste artigo, espero que seja válido para os leitores.

Cabe-me ressaltar ainda que, a empresa deve tomar todo o cuidado com seu posicionamento perante estas situações, para não praticar atos que vão contra a honra e boa fama do funcionário, podendo-lhe causar Dano Moral ou dando-lhe a entender que a dispensa é motivada por racismo, discriminação, preconceito ou algo do gênero.

Fonte: contabeis.com.br

Veja Também

4 características para identificar um ambiente ant... Este texto faz parte da coluna da Plataforma Brasil feito especialmente para os leitores do Saia do Lugar. Por: Gustavo Chierighini, fundador da Plat...
Para que e por que o fisco quer instituir a Dplat? A Receita Federal do Brasil - RFB não demandou, neste ano, a Declaração de Planejamento Tributário – Dplat, uma das obrigações da Medida Provisória nº...
Como é difícil ser honesto As confusões com o Simples Doméstico escancaram as dificuldades que o Estado impõe ao cidadão que quer cumprir as leis No Brasil, tudo é complicado e...
Saiba como não cair em armadilhas ao ser contratad... Aperto de mão: existem algumas armadilhas na contratação como PJ que podem prejudicar o profissional Num determinado momento da carreira, o profiss...
Envio de declaração do IR 2014 começa em 6 de març... No novo modelo, o contribuinte receberá a declaração preenchida pelo Fisco assim que baixar o aplicativo gerador. Em seguida, deverá confirmar as info...
O Fisco crava os pés no chão de fábrica PwC lista desafios do Bloco K, que acompanhará estoque das empresas As empresas, além de recolherem os tributos devidos, também devem preparar obriga...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *