Toda transição é complexa, mas, se bem conduzida, pode tornar a empresa ainda mais bem sucedida

Realizar uma sucessão em qualquer empresa é um grande desafio, especialmente se a empresa for familiar. Estatísticas mostram que apenas 5% das empresas familiares conseguem chegar à terceira geração.

Muitas vezes, os profissionais construíram a empresa, implantaram os projetos, viram os resultados e, por isso, sentem uma enorme dificuldade em fazer a transição, seja para membros da família, profissionais do mercado ou talentos da própria organização. Esse ‘apego’ cria barreiras difíceis de serem ultrapassadas.

Confira algumas dicas de como preparar uma sucessão sem traumas.

Planeje com muita antecedência
Não espere ficar cansado ou aparecerem novas oportunidades de trabalho para planejar sua saída. Uma boa sucessão começa a ser preparada com, no mínimo, 10 anos de antecedência, observando quem da família ou dos funcionários realmente tem aptidão para o cargo.

Treine os candidatos
Capacite ao máximo os candidatos à sucessão. Essa capacitação deve ser dada por meio de treinamentos formais, como graduação, pós-graduação, cursos in company ou informais e pela experiência de atuação em diferentes cargos e funções.

Analise as aptidões
Será fundamental que você analise não só os resultados que cada candidato obtém, mas também seus comportamentos no dia a dia. Estilo de liderança, postura diante de conflitos e flexibilidade para resolver problemas serão ótimos indicativos.

Evite conflitos desnecessários
A sucessão é uma corrida de obstáculos, não uma guerra. Deixe claro aos candidatos que não serão toleradas brigas pelo poder e, quando houver discussões, é preciso mediar e intervir para que não se transformem em conflitos irreconciliáveis.

Comece a delegar
Para conseguir passar o poder sem traumas e com baixo risco, comece a delegar cada vez mais funções importantes às pessoas mais qualificadas. Isso servirá como um teste, tanto para eles quanto para você. Bons resultados significam que você está no caminho certo.

Defina o sucessor
Se tudo correr bem, um ano antes de sua saída, eleja o sucessor oficialmente e passe aos poucos todas as suas incumbências e, onde houver dificuldades, acompanhe com mais intensidade.

Toda transição é complexa, mas, se bem conduzida, pode tornar a empresa ainda mais bem sucedida.

Fonte: www.exame.abril.com.br

Veja Também

É hora de contratar para sua empresa? Então confira estas dicas importantes É natural que o número de colaboradores de uma empresa aumente de acordo com o seu crescimento e cada vez vai f...
Fim do contrato de trabalho e a manutenção do plan... Especificamente sobre este benefício é que iremos tratar. Tal manutenção pode se dar para o empregado e seus dependentes por até 02 anos após o tér...
Empresa que contrata terceirizada caloteira respon... O proprietário das máquinas decidiu cobrar os valores devidos da empresa vencedora da licitação, e não da firma terceirizada. A sentença julgou o pedi...
Empresas do Simples podem parcelar dívida O parcelamento foi aprovado pelo Congresso Nacional este ano junto com a ampliação das faixas de faturamento para enquadramento de micro e pequenas em...
Contratação de familiares e de amigos pode dificul... Segundo o executivo, a prática pode trazer prejuízos quando o profissional não tem qualificação suficiente ou quando mistura a relação pessoal com a d...
Três lições administrativas que devemos aprender c... O resultado a maioria das pessoas conhecem deu Barcelona vencendo por 4 a 0 com uma facilidade extrema sem dar chances ao seu adversário. Este fute...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *