Industriais estão preocupados com a criação do bônus de eficiência para os auditores fiscais da Receita Federal

Empresários da indústria questionaram nesta terça-feira (24/01) o Ministério da Fazenda em função da Medida Provisória 765, que criou o bônus de eficiência para os auditores fiscais da Receita Federal.
“Temos preocupação que a medida pode incentivar indústria da multa, e não é o momento para isso”, disse o presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Marcos Guerra, que também é representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI), após encontro na sede do Ministério em Brasília.

“Quando se cria um incentivo às multas, isso pode ser um dificultador para a geração de emprego e a retomada do crescimento”, emendou Guerra.

Na reunião, onde foram discutidos também temas como reforma trabalhista e tributária, o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, argumentou que o bônus não será focado na aplicação de multas, mas sim na eficácia conjunta das ações, relataram os empresários.
A reunião de hoje na sede da Fazenda reuniu representantes da indústria e senadores. Embora a reforma tributária tenha sido um dos temas, os relatos são de que o governo ainda não tem uma proposta fechada para o assunto.

“A indústria mostrou a necessidade de fato de ter simplificação e redução de custos acessórios (com a reforma tributária), mas o governo ainda não tem uma proposta. Assim que tiver, vamos sentar novamente para conversar. Há consenso que temos que uniformizar a legislação do ICMS, que traz grande ônus à indústria, uma vez que tem muitas legislações diferentes”, disse o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte.

O senador Cristovam Buarque (PPS-PE) defendeu que o governo federal busque, com as reformas que estão por vir, atacar problemas que hoje atingem a camada mais pobre da população.
“As reformas que estão sendo feitas são positivas, mas não têm ainda a cara e o gosto do povo. É preciso justiça fiscal, que o imposto de renda tenha elevação nas camadas mais altas e redução nas camadas mais baixas”, disse o parlamentar.

Fonte: Diário do Comércio

Veja Também

Empreendedor individual será dispensado de entrega... Segue a íntegra do texto: GABINETE DO MINISTRO PORTARIA No- 371, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2011 O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no us...
Cronograma para saque do FGTS ainda não foi divulg... Calendário que circula em redes sociais é falso. Caixa informa que cronograma será divulgado ainda em fevereiro. O calendário para o saque integral...
Empréstimo entre Sociedades e Sócios – Cuidados e ... Operações de empréstimo de dinheiro entre sócios, pessoas físicas e jurídicas, para a sociedade são muito comuns. Contudo, é necessário tomar alguns c...
Imposto de Renda: Todo cuidado é pouco na hora de ... Chegou a hora: na semana que vem começa o acerto dos contribuintes com o Leão. Embora a grande preocupação, para a maioria das pessoas, seja saber q...
Salões de beleza estão livres para contratar sem c... Lei permite relação de parceria entre trabalhador e empresa Nos salões de beleza, o sistema de parceria entre profissionais e o dono do negócio é a...
‘Um líder tem de se importar com as outras p... Americano William Boulding, que propõe formas mais arejadas de liderar, veio ao Brasil divulgar o MBA da Fuqua Business School, escola onde estudou Ti...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta