A adesão ao PERT – Programa Especial de Regularização Tributária em setembro/2017 exige atenção do contribuinte para o pagamento das parcelas cumulativas (agosto e setembro/2017).

Caso o contribuinte opte pelo pagamento à vista e em espécie, observado o percentual mínimo exigido do valor da dívida consolidada, sem reduções, o pagamento referente à parcela do mês de agosto de 2017 será efetuado cumulativamente à parcela do pagamento à vista referente ao mês de setembro de 2017.

Nos casos em que o contribuinte opte pelo pagamento da dívida consolidada em até 120 parcelas mensais e sucessivas, os pagamentos da 1ª e da 2ª prestações, nos percentuais mínimos para cada prestação de 0,4% da dívida consolidada, serão realizados cumulativamente no mês de setembro de 2017.

Os pagamentos efetuados cumulativamente serão considerados como a 1ª prestação.

Base: Instrução Normativa RFB 1.733/2017.

Fonte: SpedNews

Veja Também

O valor da gestão da folha de pagamento Uma empresa pode ter problemas sérios se não der a atenção devida ao gasto com mão de obra Algumas áreas em uma empresa são mais sensíveis que outr...
Contabilistas precisam informar suspeitas de lavag... Umuarama - Faltando poucos dias para finalizar o período de entrega do Imposto de Renda. O Conselho Federal de Contabilidade lembra obrigação dos cont...
Gerente: saiba como contratar seus novos colaborad... Roteiro Básico da Entrevista: • Liste os tópicos que quer abordar ou as áreas que precisam ser esclarecidas, baseadas no currículo. • Escolha um...
10 frases de Peter Drucker que podem mudar a sua p... Peter Drucker é não apenas o pai da administração moderna, mas um provocador da cultura empreendedora. Aqui estão 10 frases de Drucker que vão fazer v...
A Importância da Contabilidade e a Responsabilidad... Antes da Reforma Trabalhista, quando uma empresa contraía dívidas decorrentes da relação de emprego e não podia arcar com o seu pagamento, por qualque...
As regras do trabalho temporário A contratação de mão-de-obra temporária deve observar regras para evitar que as empresas sofram mais tarde autuação do Ministério do Trabalho e Empr...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta