A Receita Federal informou que participa da 23ª fase da Operação Lava-Jato, deflagrada na manhã desta segunda-feira. Em apoio à Polícia Federal, a Receita cumpre conjuntamente mandados de busca e apreensão, expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba, nas cidades de Salvador e Camaçari (BA). Outras medidas judiciais de buscas e de prisão e conduções coercitivas estão sendo cumpridas pela PF também no Rio de Janeiro (RJ) e em São Paulo (SP).

A Receita explicou que a 23ª fase da operação “envolve fatos ligados, principalmente, ao uso de contas em nome de várias offshores no Exterior que teriam sido utilizadas por seus responsáveis ou beneficiários — cidadãos, executivos, operadores financeiros e empresários brasileiros — tanto para pagamentos e recebimentos de vantagens indevidas, quanto para pagamentos de contraprestações de serviços prestados no Brasil ou no Exterior, adotando os responsáveis estratégias de vários níveis de dissimulação”.

De acordo com a Receita, foi identificada na investigação uma operação imobiliária de apartamento de luxo adquirido por um dos envolvidos, em que parte do valor da transação teria sido repassado por offshore de sua responsabilidade para conta do vendedor no exterior, possivelmente com ocultação do valor real da transação.

Marqueteiro PT

Denominada Operação Acarajé, a etapa tem como alvo central o marqueteiro João Santana, das campanhas petistas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff. Estão no foco das apurações pagamentos feitos pela construtora Norberto Odebrecht para Santana, no Exterior.

Nesta manhã, já foram presos o suposto operador de propinas Zwi Skornik e estão em andamento buscas e apreensões ainda na Odebrecht. As medidas contra Santana foram prejudicadas nesta segunda-feira, pois ele está fora do país.

O nome da operação, Acarajé, é uma referência ao apelido usado pelos investigados para designar dinheiro em espécie.

Via http://dc.clicrbs.com.br/sc/noticias/noticia/2016/02/receita-federal-explica-que-nova-fase-da-lava-jato-tem-foco-no-uso-de-offshores-no-exterior-4980851.html

Veja Também

Até contribuintes mais comportados caem na malha f... Com nova tecnologia, Fisco investiga mudança no padrão de gasto, mesmo sem sonegação A tecnologia deu à Receita Federal uma poderosa ferramenta par...
SISTEMA S: CONTRIBUIÇÕES SÃO REDUZIDAS PELA METADE... O Diário Oficial da União publicou na noite desta terça-feira, 31, a MP 932/2020 que reduz, por três meses, a contribuição obrigatória que empresas d...
Impostos são os entraves mais relevantes para negó... A carga tributária direcionada para o consumo em vez de voltada para a renda e o patrimônio é uma das críticas da iniciativa privada em relação às nor...
As quatro habilidades mais valorizadas pelo mercad... "Precisamos de gente capaz de fazer perguntas relevantes, correlacionar cenários e experiências passadas, identificar problemas e resolvê-los", ...
NF-e SPED: Como Evitar uma Babel de Arquivos Eletr... Questões culturais e dificuldades financeiras são as partes mais visíveis do problema. Na prática, um obstáculo descomunal para empresas de todos os p...
AGENDAMENTO DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL 2013 O prazo de agendamento é do dia 1º/11/2012 até 28/12/2012, no Portal do Simples Nacional. A empresa pode, ainda, optar até o último dia útil do mês de...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta