De acordo com o entendimento fiscal, havendo interesse da pessoa jurídica de recolher as contribuições na forma do regime substitutivo, ela deverá solicitar sua exclusão do Simples Nacional, considerando que não é possível a utilização de regime misto, com incidência, concomitante, da Lei Complementar 123, de 2006, e das normas que regulam o regime substitutivo de desoneração da folha de pagamento.

Fonte: Blog Guia Tributário

Veja Também

Contabilistas precisam informar suspeitas de lavag... Umuarama - Faltando poucos dias para finalizar o período de entrega do Imposto de Renda. O Conselho Federal de Contabilidade lembra obrigação dos cont...
Governo ‘fecha o cofre’ e libera menor restituição... O número de beneficiados também despencou. Até outubro de 2012, 10,2 milhões de brasileiros já haviam recebido a restituição. Neste ano, o dinheiro ch...
Ações trabalhistas caem mais de 50% após reforma... Após estimular, antes de entrar em vigor, uma corrida à Justiça do Trabalho, a reforma trabalhista fez despencar o número de processos ajuizados em v...
Burocracia tributária mata as empresas Revestida de normas, regras e guias, a burocracia advinda do nosso sistema tributário podem ser em muitos casos mais assustadora que a própria carga ...
Estabelecidos Procedimentos para ICMS nas Vendas a... O Convênio ICMS 93/2015dispõe sobre os procedimentos a serem observados nas operações e prestações que destinem bens e serviços a consumidor final não...
Secretaria da Fazenda fiscaliza contribuintes omis... A Secretaria da Fazenda realizou a operação Omissos EFD para fiscalizar empresas que emitiram Nota Fiscal eletrônica (NF-e) sem transmitir ao Fisco a ...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *