De acordo com o entendimento fiscal, havendo interesse da pessoa jurídica de recolher as contribuições na forma do regime substitutivo, ela deverá solicitar sua exclusão do Simples Nacional, considerando que não é possível a utilização de regime misto, com incidência, concomitante, da Lei Complementar 123, de 2006, e das normas que regulam o regime substitutivo de desoneração da folha de pagamento.

Fonte: Blog Guia Tributário

Veja Também

Imposto de Renda 2018: Receita vai exigir mais dad... Para tentar combater a sonegação, a Receita Federal vai exigir mais dados do contribuintes na declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física. A parti...
Lei da transparência 12.741/2012 Com a alteração, somente a partir de 10.06.2014 passarão a ser aplicadas as penalidades previstas no Código de Defesa de Consumidor, no caso de descum...
Trabalhadores domésticos terão os mesmos direitos ... “Esse é o primeiro instrumento jurídico internacional que pretende garantir condições decentes de trabalho a milhões de pessoas, em sua maioria mulher...
A importância do onanismo no mundo dos negócios Há, no entanto, quem ache que essa presença, que esse conforto, que essa figura com quem trocar e com quem dividir, simplesmente não vale a pena. São ...
12 Maneiras de evitar erros na sua startup Se você quiser iniciar uma animada discussão entre um grupo de empreendedores, tudo o que você precisa fazer é um simples pedido: “Conte-me sobre seu...
Intervalo para refeição não pode ser utilizado par... O tempo gasto com a troca de uniforme e higienização deve ser considerado como à disposição do empregador (artigo 4º da CLT). Portanto, essas tarefas ...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *