O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passou a oferecer no site meu.inss.gov.br uma calculadora que lista os registros de contribuição do trabalhador e simula quanto tempo falta para que seja possível pedir aposentadoria por idade ou tempo de contribuição.

A novidade da plataforma é que, a partir de agora, todo o período de contribuição do segurado é mostrado de forma automática. Antes, o trabalhador tinha que, com todas as carteiras de trabalho em mãos, inserir os períodos de contribuição manualmente, para somente depois o portal calcular o tempo total de contribuição.

Para ter acesso ao serviço, o segurado deve realizar um cadastro simples, informando nome completo, CPF, data de nascimento e o nome completo da mãe. Em seguida, será fornecida uma senha provisória, que pode ser alterada imediatamente, por outra de escolha pessoal.

Depois desse processo, o segurado poderá conferir na tela todo o tempo de contribuição, com detalhes, como o nome da empresa empregadora e o tempo trabalhado em anos, meses e dias. A calculadora também informa quantos pontos ele tem para conseguir a aposentadoria por tempo de contribuição, levando em conta a fórmula 85/95 – em que a soma de idade e do tempo de contribuição deve somar 85 (mulheres) ou 95 (homens) – para a aposentadoria integral.

Reforma. O lançamento da ferramenta ocorre dias depois de o governo anunciar oficialmente a suspensão da tramitação da reforma da Previdência no Congresso, devido ao decreto de intervenção federal no do Rio de Janeiro.

A proposta de emenda à Constituição (PEC), que deve ficar parada até o fim deste ano, endurece as regras para se aposentar e mira sobretudo aumentar a idade mínima para atingir o benefício. Pela proposta, o tempo mínimo de contribuição é de 15 anos para os trabalhadores do regime geral. Para os servidores públicos, o tempo mínimo continua sendo de 25 anos. O servidor público tem estabilidade e, por isso, teria condição de contribuir por um tempo maior. Nos dois casos, quem quiser receber o valor integral da aposentadoria terá de contribuir por 40 anos.

Fonte: O Tempo – Economia

Veja Também

Grandes decisões financeiras: é hora de abrir o pr... A crise vivida pelo Brasil tirou muita gente do mercado de trabalho formal e acabou estimulando o chamado empreendedorismo por necessidade. Diante das...
Advogados apontam cuidados com programa de parcela... O Estado de São Paulo instituiu no último sábado (14/11) o Programa Especial de Parcelamento do ICMS. Criado por meio do Decreto 61.625/2015, o PEP pe...
SÃO PAULO VAI MONITORAR GRANDES CONTRIBUINTES A Prefeitura de São Paulo passará a monitorar os grandes contribuintes de ISS do município. São cerca de 1, 2 mil prestadores de serviços que correspo...
SP eliminará emissor de nota fiscal eletrônica gra... A partir de janeiro, não será mais possível utilizar o emissor da Sefaz/SP e, com a intenção de auxiliar as empresas, o SESCON-SP deve firmar parceria...
EMPRESÁRIO, PREPARE-SE: O ESOCIAL VEIO PARA FICAR Em janeiro de 2019, o 3° grupo composto pelas empresas optantes pelo Simples Nacional, Entidades sem Fins Lucrativos e pessoas físicas, inicia a exigê...
Veja os pontos sensíveis da reforma trabalhista O parecer do relator da reforma trabalhista, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), diz que a possibilidade de jornada de trabalho de 12 horas com descanso em seg...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta