A partir de janeiro, não será mais possível utilizar o emissor da Sefaz/SP e, com a intenção de auxiliar as empresas, o SESCON-SP deve firmar parcerias visando oferecer plataformas gratuitamente

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo não vai mais disponibilizar o software emissor gratuito da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e). A partir de 1º de janeiro, o serviço será descontinuado.

A Secretaria oferece o emissor gratuito desde 2006, quando teve início o processo de informatização dos documentos fiscais e sua transmissão via internet com o objetivo de massificação de uso. A extinção a partir do ano que vem, segundo o órgão, será em virtude da pouca adesão, tendo em vista que muitos usuários optaram por emissores próprios.

Apesar disso, a medida tem recebido algumas críticas por aumentar o custo das micros e pequenas empresas. Pensando nisso, o SESCON-SP e a AESCON-SP estão buscando parcerias no mercado com o intuito de oferecer aos seus associados e seus clientes softwares gratuitos para a emissão do documento eletrônico. “Nossas Entidades vão prover essas soluções, especialmente neste momento de transição, para que a descontinuidade não impacte negativamente os pequenos negócios”, afirma o presidente Márcio Massao Shimomoto.

O líder setorial também coloca um aspecto muito positivo da aquisição desses softwares do mercado. “O sistema da Sefaz/SP não faz controle de estoques ou cálculo de impostos, nem dá suporte técnico. Já as opções ofertadas ajudam o empreendedor nesta gestão”.

Na última terça-feira, por intermédio do deputado estadual Itamar Borges, o presidente Márcio Shimomoto esteve reunido com os novos secretário e secretário adjunto da Fazenda do Estado de São Paulo, Helcio Tokeshi e Roberto Yoshikazu Yamazaki, e de outros representantes do órgão, para iniciar um canal de diálogo visando fazer a intermediação entre a administração e as necessidades dos contribuintes. “Nossa intenção é ter um bom relacionamento com a nova equipe e auxiliar na busca por soluções para as situações enfrentadas pelos contribuintes no dia a dia”, destaca Shimomoto, ao agradecer a parceria do parlamentar. O vice-presidente Administrativo da AESCON-SP, Wilson Gimenez Júnior, e o representante da CAT Luciano Garcia Miguel também participaram do encontro.

Fonte: Asis Projetos

Veja Também

Mais SPED em 2016: Será que o comércio precisa se ... Possivelmente você pensa que o SPED seja assunto para o seu contador, quando muito envolvendo ainda o pessoal de tecnologia. Possivelmente você pensa...
Empresas do Simples estão sob a mira da Receita Fe... As empresas que optaram por essa forma de tributação com o intuito de sonegar tributos serão autuadas pela Receita Federal e podem sofrer representaçã...
A pedra no caminho do planejamento tributário Medida Provisória exige que as empresas demonstrem os meios que levaram a reduções no pagamento de impostos O governo federal publicou recentemente a...
6 fatores que vão selar o destino de sua empresa Depois de enfrentar a maior e mais longa recessão já vista na economia brasileira e uma revolução no meio digital, qual o lojista que não quer ter pis...
Temer veta integralmente Refis das micro e pequena... O presidente Michel Temer vetou integralmente o projeto que instituía o programa de refinanciamento para micro e pequenas empresas – o Refis das micro...
Transferência de imóvel só é válida após registro ... Os recorrentes tentaram convencer os julgadores de que são os donos de um apartamento localizado na cidade de Cabo Frio-RJ, sobre o qual recaiu a penh...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *