Em um mundo cada vez mais complexo e mutável, os profissionais e empresas precisam se adaptar para se manterem competitivos. Neste novo cenário corporativo, a construção de novas competências se mostra cada vez mais necessária e valorizada. Entre elas está a habilidade de resolução de problemas ou problem solving.

E como desenvolver esta competência? Um bom começo é investir no aprendizado contínuo, buscar novos conhecimentos, novos saberes, além de entender as tendências e desafios das áreas de atuação. Experiências e outras vivências de trabalho também ajudam e muito no desenvolvimento desta habilidade cognitiva, assim como as relações interpessoais, tão necessárias para o sucesso na carreira de qualquer profissional, pois geram um networking de qualidade, contribuem para um clima positivo na equipe e mantém o foco das metas e objetivos da empresa.

O processo de problem solving tem alguns passos a serem seguidos, com o objetivo de organizar, estruturar as respostas certas para cada situação.

Estruturar o problema

Pensar antes de agir e estruturar o contexto e as circunstâncias do tema que está em discussão e organizar quais perguntas precisam ser respondidas, antes de começar a executar qualquer ação. É a fase mais crítica de todo o processo, pois muitas vezes, é difícil chegar às respostas corretas se as perguntas estiverem erradas. Aqui, são definidas as hipóteses de trabalho, a abordagem que será utilizada e quais análises serão necessárias. Importante, compartilhe com os superiores o conflito que está vivenciando, o que tem em mente e quanto tempo precisa para solucioná-lo.
  
Realizar análises

O propósito de realizar análises é comprovar (ou não) as hipóteses definidas na primeira etapa. Esta fase deve contemplar um plano de trabalho que inclua coletar dados, priorizar os passos mais importantes e definir como será a execução.

Traduzir resultados em insights e recomendações

Com base nos fatos e dados coletados, esse momento promove a constatação de quais suposições foram comprovadas e quais não. A partir disso, é que se determinam as recomendações que resolverão a questão do cliente (problema externo) ou da própria empresa (problema interno). Pense em ações possíveis, determine quais as funções da equipe e aí sim execute o plano.

Os profissionais que não têm medo de fazer perguntas, que dão atenção aos detalhes, não supõe, conclui a partir de uma análise estruturada, não fica tentando encontrar culpados quando o conflito aparece, têm paciência e autocontrole, são os que possuem características fundamentais de um bom “solucionador de problemas”.

Tenha em mente a importância de desenvolver a inteligência emocional, que é a capacidade humana de trazer o melhor de si de maneira eficiente, além da capacidade de se conectar com o meio social e de produzir os melhores resultados dessas conexões.

Veja Também

O complemento do ICMS da substituição tributária... O Supremo Tribunal Federal decidiu que os Estados e o Distrito Federal devem restituir ao contribuinte o valor do ICMS retido a maior no regime de sub...
Como fazer a portabilidade de crédito Novas regras permitem transferir dívidas de um banco para outro com menos burocracia e em condições financeiras melhores para o consumidor O consumid...
Empregado pode tomar a iniciativa de romper o cont... Você sabia que o funcionário que passou meses sem receber salário, sofreu situações constrangedoras de assédio moral ou trabalhou para uma empresa que...
Super Simples irrestrito deve ficar para 2016 Um ano-novo com a definição de prazos para as mudanças e avanços na desburocratização das empresas é o que prevê o ministro da Micro e Pequena Empresa...
S/As: Norma amplia acesso a dados de empresas de c... Nos termos da regulamentação em vigor, qualquer decisão que se relacione com os negócios da companhia e que possa influenciar na cotação dos valores m...
NF-e passará por mudanças para facilitar fiscaliza... 27.03.2015 A fim de intensificar a fiscalização sobre a dinâmica de entrada e saída de mercadorias nas empresas, o Governo Federal anunciou mudança...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta