A Receita Federal iniciou mais uma ação destinada a estimular os contribuintes a verificarem o processamento de suas Declarações de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) e providenciarem correção, caso constatem erro nas informações declaradas ao Fisco

A partir da primeira semana de outubro, a Receita Federal enviará cartas a cerca de 383 mil contribuintes em todo o país, cujas DIRPF relativas ao exercício 2018, ano-calendário 2017, apresentam indícios de inconsistências que podem resultar em autuações futuras.

As cartas somente são enviadas a contribuintes que podem se autorregularizar, isto é, contribuintes não intimados nem notificados pela Fiscalização da Receita Federal.

Para saber a situação da DIRPF apresentada, basta consultar as informações disponíveis no site da Receita Federal, serviço “Extrato da DIRPF”, utilizando código de acesso ou certificado digital. A Declaração retida em alguma malha da Receita Federal apresenta sempre mensagem de “pendência”. Junto com a pendência, são fornecidas orientações de como proceder no caso de erro na Declaração apresentada.

As comunicações se referem a casos em que as informações constantes nos sistemas da Receita Federal apresentam indícios de divergências que podem ser sanadas com a retificação da DIRPF anteriormente apresentada.

Não é necessário, portanto, comparecer à Receita Federal.

A sugestão para quem retificar a Declaração apresentada é acompanhar o seu processamento por meio do serviço disponível na internet: Extrato da DIRPF. Essa é a maneira mais rápida de saber o que ocorreu no processamento da Declaração e se há pendências que podem ser resolvidas pelo próprio contribuinte.

 

A Receita Federal adverte que, caso o contribuinte não aproveite a oportunidade de se autorregularizar, poderá ser intimado formalmente para comprovação das divergências.

Após receber intimação, não será mais possível fazer qualquer correção na Declaração e qualquer exigência de imposto pelo Fisco será acrescida de multa de ofício de, no mínimo, 75% do imposto que não foi pago pelo contribuinte, ou que foi pago em valor menor do que o devido.

O modelo da carta está disponível no site da Receita.

Fonte: coad.com.br

Veja Também

E-Financeira – Receita Cruzará Dados Bancários Sabe aquele saldo bancário que você tem e que esqueceu de informar na sua declaração de rendimentos? Você esqueceu, porém a Receita Federal, através d...
Manicômio tributário A luta das empresas para acompanhar o louco emaranhado de normas fiscais gera um custo pesado demais para o Brasil carregar. As propostas de simplific...
Receita Federal explica que nova fase da Lava-Jato... A Receita Federal informou que participa da 23ª fase da Operação Lava-Jato, deflagrada na manhã desta segunda-feira. Em apoio à Polícia Federal, a Rec...
Microempresas enfrentam uma missão quase impossíve... Está cada vez mais difícil para as microempresas manter a contabilidade em dia e escapar das autuações da Receita Hugo Amano, sócio da consultor...
Fechar uma empresa fica mais fácil com nova regra ... Dívidas que constam no CNPJ, por exemplo, são transferidas para o CPF Passa a valer neste mês, em todo o País, a nova regra que facilita o fechamen...
Os 7 hábitos de pessoas altamente produtivas Esse artigo foi escrito pelo nosso amigo Chico Montenegro: empreendedor, blogueiro e amante do marketing Nem sempre fui uma pessoa dedicado a ser p...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta