O Pronampe foi criado pela Lei n.º 13.999 em maio de 2020, e no último dia 9 de Junho foi regulamentado pela Portaria RFB 978, prevendo condições especiais de crédito para empresas com receita bruta auferida em 2019 de até 4,8 milhões de reais.

A Receita Federal do Brasil (RFB) iniciou o envio de comunicados às Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) com informações sobre a receita bruta, com base nas declarações ao Fisco. O objetivo é que através desses comunicados, os bancos possam de forma segura avaliar o limite de crédito para cada empresa, o qual será de até 30% da receita oficial no ano de 2019.

Outras informações sobre o Pronampe:

  • Taxa de juros: SELIC + 1,25% ao ano (selic em maio 2020= 3% ao ano);
  • Prazo para pagamento: 36 meses;
  • É obrigatório apresentar certidões: NÃO;
  • Bancos que vão operar o programa: Banco do Brasil, CEF e outros privados como Itáu, Bradesco e Santander;
  • Contrapartidas: as empresas que aderirem deverão garantir empregos, preservando o quantitativo de empregados em número igual ou superior ao verificado na data da publicação desta Lei, no período compreendido entre a data da contratação da linha de crédito e o 60º (sexagésimo) dia após o recebimento da última parcela da linha de crédito;
  • Garantias exigidas: deverá ser exigida apenas a garantia pessoal do proponente em montante igual ao empréstimo contratado, acrescido dos encargos. Para empresas constituídas e em funcionamento há menos de 1 (um) ano – a garantia pessoal poderá alcançar até 150% (cento e cinquenta por cento) do valor contratado, mais acréscimos.

Em resumo, o Pronampe deverá ser um excelente meio para se levantar crédito barato, mas será importante avaliar antes de tomar tal crédito a condição que é manutenção do número de funcionários atual da empresa. A Jota Contábil fará o envio dos comunicados recebidos da RFB a nossos clientes interessados nesse programa para que possam falar com seus gerentes bancários e assim avaliar a tomada do crédito ou não.

Atenciosamente,

Equipe Jota Contábil

Veja Também

Microempreendedor Individual – MEI poderá op... Desde quinta-feira passada (18), o MEI poderá realizar o pagamento dos valores mensais apurados no SIMEI (INSS, ICMS, ISS) por meio de débito automáti...
PONTOS QUE MERECEM ATENÇÃO PARA A ENTREGA DO BLOCO... O Bloco K é a versão digital do Livro de Registro de Controle da Produção e Estoque e contém informações da produção, insumos e estoque escriturado da...
Obrigatoriedade do CEST Através do Convênio ICMS 60/2017 foi mantido a obrigatoriedade de indicação do Código Especificador da Substituição Tributária (Cest) nos documentos f...
Tempo gasto em café da manhã não pode ser consider... A Segunda Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (GO) indeferiu pedido de trabalhador para que o tempo gasto em café da manhã fosse cons...
PORQUE O E-SOCIAL NÃO VAI ACABAR Com o lançamento da GFIP em Janeiro de 1999 e com a consequente obrigatoriedade de utilização do programa SEFIP, a promessa era de que a no...
Novo aviso prévio entra em vigor e gera dúvidas O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), diz que a lei tem efeito retroativo, já que dois anos é o prazo permitido pa...

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta