Atualmente as empresas têm em seu poder uma quantidade de dados e informações quase ilimitadas, no entanto, o grande desafio é trilhar o caminho que vai da obtenção destes dados brutos à sabedoria informacional. Ou seja, como transformá-los em inteligência e usar a seu favor para melhorar a experiência e satisfação dos clientes e gerar valor às empresas.

De acordo com uma pesquisa mundial realizada pelo Gartner com 196 organizações, 91% das empresas ainda não alcançaram um nível de maturidade desejado nesta transformação de dados em insights, compreendendo o passado, prevendo o futuro e definindo ações em sua estratégia de negócio na busca pelos resultados esperados.

Nesse contexto, é possível perceber que as companhias ainda têm um longo caminho a percorrer, pois a coleta estruturada de dados de forma estratégica permite, não apenas entender em quais produtos ou serviços os consumidores estão interessados, mas também compreender seus interesses, motivações e expectativas em relação à marca, bem como tomar ações, enquanto as interações estão acontecendo, para minimizar as percepções negativas ou transformar uma interação negativa em uma melhor experiência.

Com isso visa-se antecipar suas necessidades, melhorar sua fidelização e engajamento, e tomar ações com tempos de resolução mais rápidos.

Um exemplo disso é permitir que a empresa saiba exatamente como todos os componentes de uma campanha contribuem para as vendas e o que acontece quando são ajustados. E os resultados não demoram a aparecer: 60% de melhoria na performance da mala direta, aumento em 20% na taxa de resposta de cupons, aumento em 10% no giro de estoques.

Em mercados cada vez mais competitivos na disputa pela preferência dos consumidores, os dados provam ser a base fundamental para a competitividade e crescimento. E a busca pela geração de valor passa por uma jornada, onde inicialmente é reconhecido apenas como informação, passando ao estágio do conhecimento e em um estágio mais avançado, como sabedoria.

Em resumo, com a aceleração da transformação digital das empresas, os dados se tornaram importantes aliados para gerar valor para a companhia e para seus clientes.

Fonte: Fenacon

Veja Também

8 CONSELHOS PARA ADMINISTRAR MELHOR O TEMPO E SER ... Um estudo afirma que 15% do expediente é usado em reuniões pouco eficientes, interrupções desnecessárias e tarefas que não fazem nenhuma diferença ...
Contratos virtuais funcionam? Em época de pandemia mundial será essa a única saída para formalização dos negócios? O mundo já caminha para a era digital há um bom tempo, mas al...
ICMS-SP: Esclarecido o preenchimento da GNRE nas s... Por Karin Rosário 13.01.2016 Prezados, Foi divulgado o Comunicado CAT nº 1/2016 – DOE SP de 13.01.2016, esclarecendo o preenchimento da Guia Na...
Sigilo bancário e o fisco Como se dá a troca e a manipulação dos dados do contribuinte No mês de fevereiro, o STF - no julgamento das ADINs 2.390, 2.386, 2.397 e 2.859 e do ...
Empresas têm até dia 31 para aderir ao Simples Nac... Novas atividades beneficiadas com a revisão da Lei Geral poderão fazer a opção a partir deste mês Alessandra Pires A partir deste mês, as micro e pe...
5 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O ESOCIAL E OS RISCO... Entrevista com a especialista em Ergonomia Prof. Lucy Mara Baú, sobre as principais mudanças do eSocial referente aos riscos ergonômicos na fase final...

Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.