Algumas profissões já lidam com essas mudanças. É o caso do coordenador de Novos Negócios da ISH Tecnologia, Bernardo Santos Wernesback.

“Tenho uma rotina mais flexível, pois trabalhamos com meta, focados no resultado. Posso trabalhar onde estiver. Cada pessoa tem seu ritmo e, com isso, posso ter mais qualidade de vida”, disse.

Novas exigências

Peter Noronha afirma que as empresas vão precisar de funcionários mais colaborativos, mais descentralizados e empreendedores.

Já a diretora da Psico Store, Martha Zouain, lembra que pesquisas recentes, juntamente com a observação das mudanças que acontecem no cenário mundial, sinalizam tendências que devem se confirmar nos próximos anos.

“A agilidade mental será imprescindível para uma adequação em tempo às necessidades impostas por um mundo em transformação e crescente instabilidade econômica, política e social. Para se adequar e acompanhar os novos cenários e tendências, é preciso que empresas tenham em seu quadro, profissionais dispostos a pensar ‘fora do quadrado’ e dedicar energia para quebrar paradigmas e construir novos caminhos”, comentou.

O professor Adilson Neves, consultor em Gestão Estratégica e coach em Desenvolvimento Humano da Múltipla Consulting & Training, ressalta que a tecnologia deixou de ser apenas uma ferramenta para se tornar um elemento transformador dos relacionamentos pessoais e virtuais. Afinal, isso é uma realidade no mundo contemporâneo.

“As demandas do mercado de trabalho evoluem sem parar, no mesmo ritmo da economia e da sociedade. E como pensar em ambiente de trabalho e carreiras daqui 20 anos? Inovação, sustentabilidade, empreendedorismo, preocupação com a qualidade de vida e aumento da expectativa de vida da população são as principais macrotendências já identificadas para o futuro”.

Ele disse ainda que certamente, o trabalho estará ligado a esses temas e o ambiente contará obrigatoriamente com profissionais absolutamente antenados em tecnologias e conectados em rede, interações de forma remota, liderança situacional com forte tendência ao traço mais liberal e sem traços de grades hierárquicas, grande foco em trabalhos cada vez mais criativos em equipe, novas profissões que estarão surgindo com a tecnologia e muitas que desaparecerão por completo.

Criatividade

Essas transformações causarão profunda mudança nas organizações e na sociedade pressionando fortemente a forma de entender, organizar e ressignificar o trabalho, principalmente as novas gerações. Os profissionais estarão em busca de atuar com propósito claro e em ambiente inspirador que permita que estes possam atuar com criatividade e inovação criando produtos e serviços que façam diferença para o negócio, a sociedade e o mundo.

A psicóloga da Psicoespaço, Riviane Damásio, destaca que competências como resiliência, capacidade de adaptação à mudanças, flexibilidade, iniciativa, criatividade são fundamental para se pensar no profissional do futuro.

Segundo ela, a comunicação se impõe como grande alavanca nesta transformação – já que um mundo globalizado aproxima tudo e faz com o que o conhecimento e as novas descobertas viagem muito rapidamente de um lugar a outro – e ela provavelmente continuará sendo um elemento de transformação e aceleração de mudanças.

As principais demandas de 2030

Para o consultor em Gestão Estratégica e Coach em Desenvolvimento Humano da Múltipla Consulting & Training, Adilson Neves, as megatendências apontam como em crescimento contínuo e constante áreas de trabalho como engenharia de petróleo e gás, ambiental, hidro sanitária e civil; gestores de sustentabilidade; engenharia genética e hospitalar; biotecnologia; telemedicina; gestores de qualidade de vida e terceira idade; gestores de desenvolvimento humano; operações e logística; aeronáutica e aviação espacial; biologia e vida marinha; inovação; marketing virtual e e-commerce; comunidades virtuais e internet; cloudcomputing e big data; advocacia virtual, tributária e societária; mobilidade urbana e infraestrutura de transportes e segurança; robótica, nanotecnologia e climatologia.

Já o diretor da Asap, Peter Noronha, aponta como profissões do futuro aquelas ligadas à area de sustentabilidade, como gestores de relação com a comunidade, engenharia ambiental e gestor de resíduos. Ele também destaca a área da Saúde, principalmente as que visam na melhora da qualidade de vida da população.

“Um bom exemplo seria a de conselheiro de bem-estar dos idosos e engenharia hospitalar. Nas áreas de educação e tecnologia, há uma grande tendência de trabalhos ligados a negócios da internet, como gestor de comunidades ou mídias sociais. Também destaco profissionais de direito digital”, disse Noronha.

Na opinião da psicóloga e diretora da Psico Store, Martha Zouain, quem quer se preparar para este futuro precisa estar atento a todas as mudanças e na medida do possível.

“As distâncias, diferentes culturas e idiomas, já não são mais um obstáculo para o trânsito de profissionais no mercado. Hoje, nossa consultoria já recruta profissionais locais para atuarem em outros países, pois somos formadores de profissionais com competências técnicas desejadas por outros países, mas é preciso que em paralelo estes profissionais também desenvolvam competências comportamentais que irão viabilizar o sucesso em qualquer lugar que estejam”.

Arte | Gilson

Veja Também

Governo fecha novo texto para o Refis e amplia pra... BRASÍLIA – O governo vai estender, de 31 de agosto para 31 de outubro, o prazo de adesão ao programa de refinanciamento de dívidas tributárias com a U...
BLOCO K – O novo livro registro de controle ... O Livro Registro do Controle da Produção e do Estoquevem sendo substituído pelo Bloco K do Sped Fiscal de forma gradativa, onde por conta do Ajuste Si...
Micronegócio: Como abrir um negócio com baixo inve... Artigo por Marcélio Soares* Por um acaso já frustraram suas esperanças ao dizer que para abrir o negócio dos seus sonhos você precisaria de muito d...
Regime de tributação correto traz dinheiro de volt... Regras fiscais inadequadas e pagamentos indevidos aumentam o peso da carga tributária das empresas. Valores recolhidos indevidamente podem ser recuper...
Vem aí a EFD-Reinf Vem aí a EFD-Reinf: mais uma obrigação acessória complexa exigida pelo governo As empresas que se atrasarem estarão sujeitas a multas de R$ 1.500 por...
Contribuintes: atenção às novas regras para valida... De acordo com o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC SP), Domingos Orestes Chiomento, as novas regras de valid...

Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.